Mangá² #297 – Look Back e Goodbye, Eri

Sejam bem-vindos ao episódio 297 do Mangá², o podcast semanal de mangás mais auto-referencial do mundo.


Neste programa, Judeu AteuEstranho e Izzo (Dentro da Chaminé) fazem mais um mangá enquadrado, desta vez respondendo à critica feita DIRETAMENTE ao podcast na forma do one-shot mais recente do Tatsuki Fujimoto, vamos super-analisar e procurar mensagens sobre luto, memória e sentido pra vida, em seus 2 outros one-shots feitos após a primeira parte de Chainsaw Man: Look Back e Goodbye, Eri

Neste programa, damos nossa impressão sobre a obra, o que ela faz bem, no que ela falha, analisamos personagens, metáforas, simbolismos, e comentamos o porquê de gostarmos tanto dela! Tudo isso com spoilers!

Contato: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(09:30) Look Back
(31:20) Goodbye, Eri
(58:30) Recomendação da Semana Watashi no Shiawase na Kekkon

Download

2 comentários

  1. Muitos comentários possíveis mas difíceis de serem organizados.
    Gostei da ideia do Judeo sobre Goodbye poder ser uma reação a Look Back, isso se insistirmos em ver tudo do Fujimoto como uma tentativa de comunicação com o leitor. Fica a ideia registrada para o “Livro de Fujimitos”.
    Só que é um grande problema de comentar histórias desse autor. Inevitavelmente a conversa se desvia da obra para o autor. As pessoas não conseguem não comentar mais sobre o próprio Fujimoto ao invés de se concentrar nas histórias e personagens em questão.

    Existe diferença entre “comentário” e “crítica”?
    Porque eu não acho que o Fujimoto faz “crítica social” nas histórias dele, ele faz pior, ele faz “comentários”. Se fosse crítica seria mais simples de concordar ou discordar, fazendo “apenas comentários” isso dá liberdade para o leitor inventar qual crítica ele está tentando fazer, acaba criando essa zona de discussões.
    O que me lembra, em Goodbye Eri, a personagem da Eri nem existe não é? Vocês não estão entre os leitores que “perceberam” isso? Que a Eri era “apenas uma personagem” interpretada pela garota na biblioteca que diz que também perdeu a mãe?

  2. Goodbye Eri talvez seja uma das melhores histórias em quadrinhos que li nos últimos anos, acho bom assim.
    Mas sobre a explosão, vocês comentaram a respeito da forma do autor de lidar com o luto, mas eu vi de uma maneira um pouco diferente. A explosão é uma maneira não convecional do personagem encerrar a sua história e transmitir a mensagem que ele quer passar, da mesma maneira que nas outras histórias do Fujimoto, Chainsaw Man e Fire Punch, possuem premissas e passagens absurdas, e para muitos, até de mau gosto, mas é a forma que o autor quer contar sua história, e está tudo bem, pois as narrativas, sejam do cinema, quadrinhos, jogos e etc, permitem isso.
    A explosão é o arco do Sharknado de Chainsaw Man, são as piadas absurdas no filme “Tudo em todo lugar ao mesmo tempo”, ou as fases extremamente lúdicas no jogo Psychonauts 2 (exemplo de outras mídias que consumi recentemente), tudo é exagerado e um pouco fora do tom da mensagem final a ser passada, mas é como os autores conceberam a forma de contar suas histórias.

Deixe uma resposta para Panino Manino Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.