Re:En² #14 – Hunter X Hunter Vol 27-30

Sejam bem-vindos ao décimo quarto episódio do Re:En², o podcast mensal de mangás que ama e odeia tudo.


Neste programa, Judeu Ateu, Estranho, Luki, Boxa e Izzo (Dentro da Chaminé continuam com o projeto mensal de analisar 4 volumes de um mangá, continuando com mais uma temporada, desta vez com o mangá Hunter X Hunter.

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

Amazon

14 comentários

  1. Ficou muito bom acompanhar HxH pelo Re²,me lembro quando vi Lost pela primeira vez,que a cada temporada que eu terminava eu ouvia um Nerdcast(sobre aquela temporada).
    O Judeu resumiu bem HxH,a Saga atual ta exatamente esse sentimento elevado a ¹² potencia.

  2. Parabéns pela conclusão de Quimera Ants, pessoal!
    Foi bem agradável relembrar de tudo que tinha nessa saga e lembrar das sensações que tive acompanhando semanalmente. SIM, semanalmente, pois não li, só acompanhei o anime de 2011 com excelente padrão de qualidade (Madhouse né).

    Infelizmente acredito que essa forma semanal tenha sido a melhor forma de acompanhar esse arco, visto que o Togashi é um vagabundo e quem acompanhava o mangá na época teve intervalos absurdos em momentos de hype crescente nessa saga. Além de que eu não ache que maratonar seja a melhor forma de consumir qualquer série, maaas isso é discussão para outro programa.

    Para quem não teve a oportunidade, recomendo FORTEMENTE que confiram o episódio 131 do anime de 2011, episódio da batalha de Gon x Pitou, que é excepcional em comparação ao padrão da animação (que já é alto, afinal, Madhouse, né²) . A trilha e a paleta usada na transformação do Gon realmente transmitem o sentimento do garoto putasso e perdido.

  3. Ah ainda não ouvi ( ouço e comento depois de novo) porém vou deixar um comentário a cena do rei devorando os guardas me lembrou muito Shokugeki no Soma.

  4. A ideia do arco como um tudo me lembra a idéia de monstro muito similar a do frankenstein Onde os humanos são piores que as suas criaturas mesmo após os monstros matarem de forma violenta, simples e efetivo dentro de sua proposta reduzir numeros de personagens tudo ideal para a história. Emocionante e empolgante em suas lutas . Onde essa obra erra neste arco o autor acerta.

  5. Ótimo programa, mas discordo de alguns comentários feitos.

    O Pouf não é um personagem movido pela inveja. Todos os membros da Guarda Real representam representam uma maneira de proteção ao Rei. A Pitou representa a proteção do Rei como um indíviduo, valorizando os desejos indivíduais dele. O Youpi valoriza a proteção física, sem ter um grande valor pela personalidade interna dele. O Pouf valoriza acima de tudo o valor símbolico do Rei como um representante dos Chimera Ants, por isso o Pouf fica super incomodado com o Rei desenvolvendo intimidade pela Komugi, uma humana, já que isso reduz o Rei a um patamar mais humano. Quando o Rei pergunta pelo próprio nome, O Pouf responde que ele é o Rei, e qualquer outro nome seria inapropriado.

    Sobre o Pouf não ter tido nenhuma luta durante a invasão, eu não considero isso um problema, já que o Pouf teve o poder dividido em “infinitas” partes com os mini-poufs, e porque ele foi importante pro Killua descobrir a importância da Komugi, o que levou a Palm a saber sobre a Komugi, o que levou ao encontro dela com o Rei. Sem contar que eu acho as cenas que ele tenta matar bons momentos. Sem contar no valor temático que ele tem, já que ele mostra que apesar das Chimera Ants seguirem uma castas fixa, elas ainda conseguem expressar individualidade de diferentes maneiras.

    Acredito que o Rei não queria mais comer humanos quando conversava com o Netero, antes do final da lutas o Rei comenta que o Ego humano destruía o elo entre as formigas. Além disso o Presidente não muda de ideia só porque acha que o Rei está errado. O Netero comenta que precisa iniciar uma luta porque se a conversa continuar por tempo demais ele vai mudar ideia, admitindo que o Rei está certo no que diz. Ele comentar que mesmo que o Rei mudasse de posição, seria impossível que as coisas mudassem, já que o Netero entende a humandide de uma maneira que o Meruem, não.

    Também é interessante percebe que o Netero apela pra humanidade do Rei pra iniciar a luta. O desejo de saber o próprio nome do Meruem é um desejo dele por uma maior individualidade, já que em Chimera Ants as formigas representam uma socidade coletivista e a humanidade uma individualista. O Netero entende o desejo estritamente humano do Rei e usa isso ao seu favor. Também é super legal que o Netero tem uma morte de formiga, se sacrificando pelo coletivo da humanidade, enquanto o Rei tem uma morte humana, realizando o desejo individual de jogar Gungi e sendo chamado pelo próprio nome enquanto morre.

    Uma crítica que vocês tiveram durante vários programas é que o Netero deveria ter chamado mais pessoas. Eu discordo. O Meruem deixa bem claro que a batalha estava perdida antes mesmo de ter começado, já que no momento que o Netero entrou no palácio a bomba já estava perto o suficiente do Rei. Se o Moral ou o Knov tivessem perdido. O Pouf, o Youpi e a Pitou iriam atrás do Rei, e por consequência seriam envenenados. Antes da conversa deles começarem o Netero comenta que os hunters que ele trouxe já devem ter morrido, meio que não dando muita relevância pra isso.

    Também é super o desenvolvimento inverso que o Rei e o Gon têm. Enquanto o Rei sai de um monstro e vai se tornando cada vez mais humano com o desenrolar do arco. O Gon sai de um símbolo de luz, como o próprio Killua comenta depois da morte do Kite, e vai ficando cada vez mais monstruoso até o final do arco.

    Eu concordo com o Estranho sobre a transformação do Gon ser uma desconstrução, mas não só pelos motivos que ele deu. Acredito que esse momento é uma desconstrução porque ela também mostra o resultado de uma amizade obsessiva que o Gon tem com o Kite, na verdade que o Gon tem com qualquer pessoa. O Gon, inclusive, leva a única coisa que o Kite ensinou pra ele sobre as Chimera Ants ao extremo: “destrua a cabeça para matar elas”. E quando o Gon tem o braço cortado ele sente orgulho, porque era assim que o Kite tinha se sentido durante a luta. Então, sim, eu realmente acho que esse momento é uma desconstrução do protagonista inocente e super-companheiro dos shounens.

    Sobre o Gyro, eu acredito que ele tenha duas funções: temática e narrativa. Temática, pra mostrar o quão podre é a humanidade, plantando essa semente que é mais abordada no final do arco. E narrativa porque ele serve como motivador pra algumas das formigas.

    O Ikalgo e o Welfim são muito importantes e não são ruins, mas eu tô com preguiça de escrever mais e dobrar o tamanho do comentário.

    Precisou um programa sobre Chimera Ants pra me fazer comentar, mesmo eu ouvindo o mangá² desde o programa 19 sobre Ecchi com o Fábio Urso. Por sinal, Chimera Ants melhor coisa que a Shounen Jump já publicou, fácil.

    • Por sinal eu ainda espero um segundo round do programa Bleach vs. Toriko que vocês fizeram milênios atrás.

  6. Muito bom o podcast, esse foi um dos melhores que já ouvi de vocês. Muito boa analise e comentários, Chimera Ants também é meu arco favorito.

  7. Eu muitas vezes não consigo identificar acontecimentos inúteis em mangas, se foi desenhado deve ter um motivo.
    A parte do lobo, por exemplo, poderia ser cortada, mas penso que ela não foi apenas jogada para o Meruem lembrar da Komugi.
    Ela faz o leitor se colocar no lugar do lobo, diante da morte inevitável, os medos, lamentações de alguém que desperdiçou a vida com coisas sem importância e no final o alívio por ainda estar vivo.
    Apos ver essa cena você também se questiona o que esta fazendo da vida e se poderia fazer mais pra não se arrepender no final dela.

  8. Só tem uma coisa que me incomoda é esse negocio da bomba, tipo na primeira vez que vi foi foda e tal a solução do problema ser uma bomba e não uma tecnica especial nen, mas depois quando paro pra pensar…

    Tipo não era mais fácil ter jogado a bomba desde o inicio e matado o meruem de uma vez, assim o netero não teria que se sacrificar por nada

    • Ele estava na vontade de ter uma luta à altura e já foi na luta sabendo que morreria.

      E outra: eles precisavam afastar Meruem de milhões de pessoas hipnotizadas e do palácio antes de prosseguir com esse plano.

  9. Acompanho o podcast á pouco tempo e vi que estavam fazendo esse reenquadrado de Hunter x Hunter. Antes eu tinha visto apenas o anime e digo que ler junto com vocês foi muito proveitoso, aproveito pra dizer que nessa segunda vez tive uma visão bem mais positiva desse arco e alguns detalhes que passaram desapercebidos. Por exemplo, diferente de vocês, acho que consegui captar os motivos do Pouf bem melhor do que da primeira vez.
    Não importa quantas vezes seja, eu sempre vou assistir o episódio 135 do anime e me emocionar, a morte do rei é tão significativa…ter alguem do seu lado na hora da morte pra lhe confortar sempre me pega.

  10. O veneno é RADIAÇÃO, como sou burro, na epoca que eu li eu achei mo bullshit o veneno da rosa, agora faz todo sentido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.