Mangá² #212 – Batalha Real – Parte 3

Sejam bem vindo à Batalha Real do Mangá², o podcast que, de alguma forma, continua não morto.


Nesta semana, Judeu Ateu, Estranho, Leonardo Souza, Boxa e Luki continuam com o, agora clássico, quadro novo do Mangá²: A Batalha Real. Uma brincadeira, na qual nós selecionamos 32 personagens de mangás e 32 armas aleatórias, colocamos tudo no liquidificador e jogamos no contexto da história de Battle Royale. Alianças, mentiras, mortes, confusões, amor e muito mais nesse episódio completamente insano.

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:30) Batalha Real – Parte 3
(01:22:30) Leitura de Emails
(01:27:30) Recomendação da Semana: Dr. Stone

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

12 Respostas para “Mangá² #212 – Batalha Real – Parte 3

  1. O do Sakuragi foi o melhor encontro. A Himeko foi muito bem retratada também (só esperando quando ela tiver que lutar).

  2. Slowpoke Report: Kokou no Hito

    (Tá legal, eu deveria ter feito um report pra cada um dos 4 arcos do mangá).
    Finalmente terminei Kokou no Hito, e, meu deus, como esse mangá foi mudando desde o primeiro volume.

    Confesso que, durante vários momentos, tive dificuldades para ler Kokou no Hito, devido à narrativa não linear, que me fazia achar que estava lendo o capítulo errado. Mas, do 14 Mountains pra frente, fui me acostumando com essa jeito de apresentar os acontecimentos.

    Como dito nos Kokou no Casts, o visual excelente do mangá permite que você guarde muitas cenas emblemáticas da história, e, mesmo que muitas delas só ganhem peso com o contexto da situação, já é o bastante para você ficar admirando por alguns minutos e para recomendar para alguém que goste de mangás com um traço mais “detalhado”.

    Quanto aos simbolismos, eu fiquei feliz por ter entendido alguns. O autor consegue fazer com que mesmo as analogias mais simples, que foram as únicas que eu peguei, terem um grande impacto visual, e isso dá mais uma camada de originalidade para o mangá. Alguns exemplos poderiam ser a “Orquestra nas Montanhas”, o “Katou sendo observado pelas pessoas”, os “Carros e prédios desabando” e o “Katou se dividindo”. Todas elas são obras de arte, por si só.

    Apesar de alguns problemas (como bruscas aparições de personagens), gostei de ter lido Kokou no Hito. E a coisa que eu mais gostei foi o Katou. A forma que ele vai mudando sua personalidade com o passar dos anos é sensacional. Mesmo quando algo ruim acontece com ele, o tempo faz com que ele ao menos tire algum aprendizado a partir disso, e consiga evoluir gradativamente. Em outras palavras, Mori evolui de uma forma “normal”, o que infelizmente não acontece em muitas outras histórias.

    Para finalizar, a minha cena favorita é o Katou segurando a filha pela primeira vez (cap 124, volume 13). Não tem nem o que discutir. Ver o homem que ele se tornou me dá até um orgulho de ter lido esses 17 volumes. Quero ser alguém mais Katou nessa vida.

  3. Apesar de poucas mortes, achei esse “volume” de acontecimentos do BR muito bacanas. Sakuragi pode não sair vivo, mas com certeza ganhará o coração do público com suas fantásticas participações, haha. A ideia das Century Girls é interessante, mas me passou aquele ideia pragmática de que mulheres agem mais confiantes sem homens no meio e são sempre mais racionais e sentimentais. Não que não existam verdades nessa ideia, mas me pareceu meio conveniente essa formação. Espero que coisas muito interessantes saiam disso.

    Se o Batalha Real fosse realmente um mangá sendo publicado, com certeza as cenas mais empolgantes seriam protagonizadas pelo Thorfinn. A descrição de suas ações já me faz imaginar exatamente como seria a composição perfeita de cada quadro.

    Agora, mudando um pouco de assunto, ao ouvir o Leitura de E-mails desse programa, tipo uma epifania de que, mesmo sendo um ouvinte bem antigo, nunca lhes mandei meu Slowpoke Report, mesmo sendo vocês as pessoas que abriram mais e mais as portas dessa mídia para mim. Então aqui vai um bem grandinho (espero que leiam tudo ^-^)

    Slowpoke Report:

    1- Green Blood ~ 2- The Music of Marie ~ 3- Hotel ~ 4- Omoide Emanon ~ 5- Assassination Classroom ~ 6- Kokou no Hito ~ 7- Solanin ~ 8- Helter Skelter ~ 9- Uzumaki ~ 10- Onani Master Kurosawa ~ 11- Glaucos ~ 12- Molester Man ~ 13- Stardust Memories ~ 14- Orange ~ 15- Annarasumanara ~ 16- Ping Pong ~ 17- Bokurano ~ 18- Yotsubato ~ 19- Spirit Circle ~ 20- Bradherley no Basha ~ 21- Necromancer ~ 22- Genkaku Picasso ~ 23- Vitamin ~ 24- Level E ~ 25- Itou Junji no Neko Nikki: Yon & Mu ~ 26- Sasurai Emanon ~ 27- Tetsu no Senritsu ~ 28- Inside Mari ~ 29- Vinland Saga ~ 30- Dorohedoro ~ 31- Real ~ 32- Fragile and Tough ~ 33- Raiden-18 ~ 34- A Girl By The Sea ~ 35- Watashitachi no Shiawase na Jikan ~ 36- Tamen De Gushi ~ 37- Kokuhaku ~ 38- The Female Fridge No. 1 ~ 39- Profecy ~ 40- Pluto ~ 41- Oyasumi Punpun ~ 42- 20th Century Boys ~ 43- Monster ~ 44- Innocent.

  4. Fala galera do Ao², meu nome é Eduardo Regis, tenho 20 anos e moro em Fortaleza.
    Tô achando o Thorfinn muito assassino maluco, ele não é de sair matando todo mundo a esmo, ele fazia isso por ordem do Askeladd, mas entendo que tem que ter uns personagens assim que matam geral pro Battle Royale engrenar também.
    Gelei quando ouvi que iam matar alguém na próxima cena e cairam Sakuragi e Meiko, dois personagens que eu adoro, graças a deus que foi só uma cena cômica (que ficou muito boa por sinal).
    Ansiosíssimo pelo confronto de Thorfinn e Nagisa ou Yuno com a faca AK-47.
    Slowpoke Report: Recentemente li
    Aku no Hana (bom, mas acho que Inside Mari ainda é o melhor do Oshimi),
    Annarasumanara (Primeiro Manhwa que li, FODA!),
    Yotsubato (slice of life muito divertidinho, bem legal mesmo),
    Hotel (muito bom, pensei em fazer um MMV com a música, fui olhar no youtube e vi que o próprio Judeu já tinha feito),
    O Privado Relato da minha Lésbica Experiência com a solidão,
    Emanon,
    The Music of Marie (lembro em algum podcast que vocês cogitaram fazer um outro programa sobre esse mangá, apoio muito a ideia, o outro programa é bom, mas esse mangazão da porra merece mais de 20 minutos),
    ReLife (tá legal, mas a enrolação ta começando a irritar),
    Sengoku Youko (não é o melhor do Mizukami, mas curiosamente foi o que eu me diverti mais lendo)
    e Gunnm (que timing, terminei de ler à duas semanas e vai ter enquadrado, que emoção!! Aliás, vai ser só Gunnm ou vai ter Last Order também?).
    Ótimo programa !!

  5. O nome realmente não funciona em português né? Batalha real de que? Tipo, é a batalha real, ou seja, ela começa realmente agora, ou é uma batalha que está acontecendo realmente, ou é uma batalha de realeza. Em fim divago…
    Sobre o programa em si, como sempre muito divertido ver as interações dos personagens enlouquecendo ou simplesmente vendo essa situação compartilhada de alguma forma, as interações são ótimas, mas a melhor obviamente vai pra do Sakuragi. Coitado, deem uma trégua pra ele. kkkkk Century girls, espero que elas fiquem bem, mas agora assim, tenho um pedido honesto a vocês, tentar de alguma forma todo o programa fazer com alguém morra não é necessário! Se quiserem matar um personagem OK, mas não fiquem com medo de ficar desinteressaste se não tiver algum conflito, só as interações dos personagens já são divertidas o suficiente na minha opinião. Eu acho que vocês precisam segurar as mortes um pouco e fazerem elas contarem, o que não precisa acontecer toda o programa!

    • Eu fico com a mesma duvida,mas como batalha real é um termo pra luta generalizada, provavelmente o significado do que a pessoa quis dizer,vai ficar subentendido na situação.

  6. Eu quero ver um encontro debaixo de um clima de chuva, fiquei aqui pensando no encontro de Thorfinn e Yuuji Fukunaga no moinho, e se o nórdico fosee para lá para se abrigar da chuva e toda a cena seria muito impactante como um todo, pois após a morte que houve nessa parte, ocorresse um zoom out e mostrasse o moinho debaixo de uma tempestade, uma mensagem indireta para mostrar a lamentação da morte que ocorreu.
    O Buntarou Mori de Kokou no hito estava se dirigindo para uma montanha, que tal ocorrer uma nevasca ou uma avalanche?

  7. Só pra constar, eu jamais descartaria o Ryuuk como uma peça chave pra desenvolvimento de plot nessa história, isso porque o Ryuuk trabalharia SIM, pro light! Puxem da memória quando ele começou a ser investigado, o L botou câmeras de segurança pela casa toda do Light. E o Ryuuk não adora maçãs ele explica que é que nem nicotina, pra eles, quanto mais eles comem mais eles ficam dependentes disso (os Shinigamis de Death Note no caso) indo por essa linha de raciocinio, o Light poderia ter uma maçã ao alcance dele e mandar o Ryuuk ser *Os olhos dele* basicamente fazer ele ficar atento a movimentação suspeita perto dele, o que o Ryuuk já fazia até mesmo sem Maçã!
    Agora sobre o encontro do Light com a Yuno, peço que botem o lado manipulador de garotas do Light a prova nesse encontro, sério, se a Yuno matar ele o jogo vai perder mt a graça, vai sobrar só o Yovan pra ficar botando lenha na fogueira, agente precisa demais malucos fazendo a cabeça das pessoas ai.

  8. A muito tempo procuro uma boa desculpa pra começar a ler gum, ansioso coim esse renquadrado

    Dr stone de fato esta muito bom, eu nunca tive esse preconceito com o boichi

    BATALHA REAL – PARTE 3- Eu fico meio perdido em alguns momentos por não conhecer a maioria dos personagens, só acho que ta faltando ter mais mortes

  9. Inacreditávelmente ansioso pra ver o desenrolar do Ligth vs Yuno, apenas esperando que ele não morra, por ter torcido por ele desde o início do meu acompanhamento da obra, e também por não gostar nem um pouco da Yuno.
    Que psicopata mais sem sal

    Ainda assim, fui ler good night punpun só para poder ouvir o podcast 99, e tem Aparentado ser algo bem interessante, espero que a trama me pegue assim como o recente onani master Kurosawa que acabei indo ler rapidinho pela breve citação da batalha real sobre o mangá, e achei incrível.

  10. Como assim pessoal, mas é claro que o Tsukishima é o melhor personagem de Haikyuu!! hehe E honestamente não sei porque tanto amor pelo Nishinoya, não me lembro de nenhum momento dele que tenha me marcado.

    Estou ansioso pelo desenrolar das 21st Century Girls, criar o grupo foi uma das melhores decisões da série.

    Acho que o Light estaria indo totalmente pra ganhar e não hesitaria em matar, especialmente após ver a morte do Jabu. Mas o psicopatinha favorito meu ainda é o Johann… quero ver quantas pessoas ele vai induzir ao suicídio (Punpun e Sakuragi são excelentes alvos), ou discórdias que ele vai causar (21stCG…)

    Por fim, torceria pelo Thorfinn se fosse o pacifista atual, mas esse no modo berserker eu só quero que morra (e ainda acho que o Hideo daria cabo dele…).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s