Mangá² #205 – Batalha Real – Parte 2

Sejam bem vindo à Batalha Real do Mangá², o podcast que, de alguma forma, ainda não morreu.


Nesta semana, Judeu Ateu, Estranho, Leonardo Souza, Boxa e Luki cotinuam com o, agora clássico, quadro novo do Mangá²: A Batalha Real. Uma brincadeira, na qual nós selecionamos 32 personagens de mangás e 32 armas aleatórias, colocamos tudo no liquidificador e jogamos no contexto da história de Battle Royale. Alianças, mentiras, mortes, confusões, amor e muito mais nesse episódio completamente insano.

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:30) Batalha Real – Parte 2
(01:34:00) Leitura de Emails
(01:46:00) Recomendação da Semana: Cachalote (Daniel Galera e Rafael Coutinho)

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

12 Respostas para “Mangá² #205 – Batalha Real – Parte 2

  1. Gostei muito do podcast, mas uma coisa me incomodou enquanto ouvia, que foi vocês terem falado muito sobre o personagem do Punpun, e como ainda não li o mangá, senti que são informações que irão estragar um pouco minha leitura em certos aspectos, visto que pelo que sei, o mangá é basicamente sobre o desenvolvimento pessoal dele. Porém, acho que isso é inevitável, considerando que é necessário pro funcionamento das ações dele nessa situação, então não há o que fazer.

    • Admito que é possível que passamos alguns spoilers, mas a gente realmente se segurou, tenho certeza que a gente não contou nenhum conhecimento que estragaria experiência, as situações que descrevemos são bem segundo-plano, pode ficar tranquilo.

  2. Vou fingir que o judeu realmente sorteou alguma coisa
    achei esses encontros menos interessantes do que o do podcast passado, só no aguardo de ter uma cena do kurosawa se masturbando pra uma das meninas.

    Acho bacana a iniciativa em relação a falar mais de quadrinhos nacionais, eu acharia interessante fazer fazer um podcast com um autor explicando como são as coisas realmente no mercado nacional.

    sobre recomendações de quadrinhos nacionais deixo duas

    A primeira spectru a paralisia do sono- Basicamente a historia de uma garota que acaba ficando presa em uma forma astral e só poderá voltar ao seu corpo recuperando sua essência.

    A segunda black silenc-uma historia de ficção cientifica muito boa, com uma personagem feminina bem forte

  3. Opa mais um batalha real! Um excelente programa como sempre!
    Só fica aqui a minha tristeza e um minuto de silêncio pro coitado do Kurosawa…
    Sobre a situação do Sakamoto, PunPun e a Meiko fico triste pelo o Sakamoto não ter conseguido feito a cena ficar muito rídicula, como torna-la num musical, porque esse é o poder do Sakamoto. Mas tbm acho justo que não tenha acontecido, porque se acontecesse isso agora daria muitas margens pra em um futuro não tão distante ele tbm conseguiria resolver problemas como esse. Não dar essa liberdade de resolver problemas facilmente pro Sakamoto foi boa justamente pra fazer ele não ficar fazendo Ololo por ai.
    Sobre a Emanon, fico me perguntando a reação da galera no barco aonde eles estavam antes de entrar na ilha ao ver uma mulher PELADA, tragando um cigarro com uma cara de paisagem.
    Já o caso do Light e da Rin é óbvio o resultado, mas fica o meu pedido pro Light não ter ajuda do Ryuk! Em Death Note o Light consegue chantagear sim, o Ryuk para que ele fosse e trabalha-se pra ele, no caso pra procurar as câmeras escondidas no quarto! Ou seja ter um espirito invisível que a tudo pode ver disponível pro Light pode ser absurdamente terrível pra todos nessa ilha! Fora que é contras as regras, eu acho…

  4. Hmm sobre a situação da Winchester 22 ser uma “arma instintiva” é complicado porque ela fica sempre ali entre a linha dos Rifles e a linha das Escopetas. Ela tem um alcance bom, mas sua cadência é fálica, sua Spread por ser tão boa quanto a de uma escopeta e a distância curta tbm ajuda em um dano mais elevado. Mas ela não leva o cano de um escopeta e nem a munição da mesma, não importa se você teve treinamento militar, armas de fogo são sim “instintivas” em sua grande maioria, um jovem com um revolver cano logo na mão mesmo que ele nunca tenha entrando em contato com uma arma de fogo na vida, saberia como usar a arma. Agora uma Winchester 22 é necessário um certo “cuidado” o minimo de despreparo e posicionamento com ela, e ela sai voando da sua mão e fazendo um incidente pior ainda! Não acho que a Naho estaria segurando tão firme a Winchester pra ela não ter voado das mãos dela e acertado o queixo dela no coice. Mas méh. quem sou eu pra falar algo.

  5. Duas coisas a declarar?

    Eu sinto que a morte do Takagi de Bakuman foi prazerosa pra todos do programa que odeiam o personagem, haha. E se o Sakamoto não ganhar essa bagaça, simplesmente nada fará sentido. Ele faz, literalmente, qualquer coisa para sair de uma situação.

    De resto, excelente cast. Ah, e é legal que alguns dos personagens descritos e as situações inventadas baseadas em suas personalidades fazem eu ter maior vontade de ir atrás do mangá cujo ainda não li.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s