Mangá² #196 – Tribunal: O Povo contra One Piece

Sejam bem-vindos ao episódio 196 do Mangá², o podcast semanal de mangás que não culpa ninguém.


Neste programa, Judeu Ateu, Estranho, Boxa, Izzo e Luki testam um novo quadrado chamado JULGAMENTO, colocando em teste a qualidade contemporânea de One Piece. Afinal de contas, a obra de Eiichiro Oda se perdeu no caminho? Ainda tem salvação? Ou é tudo haterismo de pessoas que perderam o coração de um pirata?

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:20) Tribunal: O Povo contra One Piece
(1:09:00) Leitura de Emails
(1:19:00) Recomendação da Semana – ReLife

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

10 Respostas para “Mangá² #196 – Tribunal: O Povo contra One Piece

  1. eu acho que para melhorar, o Oda precisa começar a encerrar a historia, fechando algumas pontas soltas, revelando mistérios dos personagens e do mundo, e encerrar o arco de milhares de personagens que ele criou.

  2. Eu parei de ler one piece logo depois do sanji entrar pro grupo. Sempre gostei do traço, e achava a história bem bacana e tal, mas fico em dúvida se realmente vale a pena correr atrás. Minha lista de futuras leituras é enorme e possivelmente um único mangá (mesmo sendo bom) não compense várias diferentes experiências que eu poderia ter no tempo que levaria pra ler OP (fora que meu ritmo de leitura é lento).

  3. Havia um tempo que não ouvia o podcast e esse episódio me fez lembrar um dos motivos do porquê eu gosto dele: o tempo de pensamento gasto em algo que normalmente seria ignorado. Muito legal!

    Apesar de ser meu mangá predileto enquanto adolescente/nostalgia/etc, One Piece é CULPADO, haha! Na minha opinião, os primeiros volumes são o auge do mangá, como o são os primeiros volumes de tantos títulos da Shonen Jump, como Dragon Ball; a quadrinização, a caracterização e o pacing eram muito melhores. É muito chato de ler One Piece há um tempo já, de tanto personagem e detalhes nas páginas. Há uma simplicidade que gosto em mangás que está ausente aqui.

    A discussão sobre repetição é interessante; em alguns mangás a repetição pode ser divertida, quando ficamos pensando de que novas maneiras o autor vai contar a mesma piada de antes; como os melhores quadrinhos da Rumiko Takahashi, Love Hina, etc. Mas em uma série como One Piece a repetição me parece um defeito; uma série de piratas desbravando mares sem espírito de aventura em boa parte dele.

  4. O Judeu Ateu foi meu “stand” (de JoJo) nesse programa. Minha vontade e pensamentos que tomaram forma física e se manifestaram. Concordo com basicamente tudo que ele disse. Também achei que o Luki e o Izzo tiveram bons argumentos, e que o Boxa, talvez por ser tão fã da obra, não consegue mais avaliá-la de forma tão “fria” quanto os demais, o que é entendível.

    No mais, achei que faltou falar um pouco dos designs “default” que os personagens adquiriram após o timeskip (o que é agora usado em capas da Jump e materiais promocionais). Acho todos, sem exceção, muito piores que os anteriores, passando um aspecto mais infantil e menos “aventuresco” a eles. O Leonardo Kitsune explanou bem sobre isso em um vídeo, uma vez. Só não me lembro se foi no Vídeo Quest em si ou no Shonen Quest.

    É interessante notar, também, que parece que a ambientação de One Piece ficou, propositalmente, mais infantil, após o período de 2 anos. Isso é possível de ser observado tanto na arte do Oda (e nos designs que eu citei ali em cima) quanto no anime, que teve seu character design alterado, adquiriu uma paleta de cores bem mais clara (com Luffy, Zoro e Robin ficando mais brancos, por exemplo), OSTs mais infantis e um eyecatch extremamente ridículo, onde uma “sombra” do Luffy, em miniatura e pintada de rosa, dança entre o logotipo do anime. Acho que parte da constante enrolação e do teor infantil que a série veio adquirindo se dá por decisões da Shueisha, Toei e demais empresas envolvidas, que enxergam o material justamente, e apenas, como produto de consumo infantil, que também deve ser o mais duradouro possível. Esse contraste pode ser visto comparando essas duas imagens (promocionais, a fim de ser uma comparação justa): -http://www.animeyume.com/site_features/calendar_scans/op06calendar6.JPG
    -http://static.wixstatic.com/media/7bdc5f_fd65816f27c84d0682993e4121c188f2~mv2.jpg

    • Ah, também acho que falta o Oda dar uma visão mais “macro” do universo e das coisas se movimentando nele (além dos capítulos de transição entre uma saga e outra). Como sempre ficamos muito focados e imersos em uma ilha específica, constantemente tenho a sensação de que a vastidão daquele mundo não é tão bem explorada quanto poderia.

  5. Podem me dizer as músicas usadas no podcast 177? Postei lá nos comentários do cast também,mas temo não verem,então recorri aqui,já que gostei muito da escolha musical deste programa.

  6. Vou ter que concordar com a maior parte do que foi dito, apesar de ser fã de one piece e ler desde que comecei a ler mangás a uns 6 anos atras. Estou gostando muito deste arco, mesmo querendo que a grande luta não seja feita pelo Luffy e sim pelo Sandy(o que não vai acontecer).Acho que One piece não perdeu a dinâmica, apesar de ser muito chato acompanhar semanalmente e eu acreditar que é um mangá a ser lido por volumes, como foi que começamos a ler. Desta forma acredito que One Piece esteja no mesmo nível desde que comecei a ler porém nós o publico estamos envelhecendo, não fazemos parte da Categoria Shonnen, somos seinen ( a maioria que tem essas criticas acredito), assim realmente começo a acreditar que o mangá vai ficar cada vez mais e mais desinteressante, não porque a qualidade está caindo, mais porque já vimos a formula e o espirito da amizade Shounen até o limite não aguentar. Somos Seinens ( existe essa palavra?) lendo uma historia que acreditamso que ia envelhecer com a gente e One Piece não está fazendo isso, ele continua a mesma historia com todos os seus meritos e erros, mesmo se passando 20 anos.

  7. Gostei bastante do quadro novo!

    Para mim, One Piece passou por uma fase bem ruim depois do time skip, e acho Dressrosa particularmente sofrível… é o arco que não gosto de jeito algum. Mas amei Zou e estou otimista com o futuro, apesar de alguns tropeços nesse arco recente da Big Mom.
    Sacudir o “status quo” do grupo principal e dividir menos o bando em micro enredos (melhorando o pacing) seriam algumas coisas que eu gostaria de ver acontecendo.

    Outra coisa é que o Oda anda deixando muitas lutas e acontecimentos fora da narrativa, por exemplo, a luta do Brook com a Big Mom tá rolando mas tudo que tivemos foi uma página dupla “cool”. Mas coisas tolas, como o Chopper no mundo dos espelhos, ele sempre perde umas páginas todo capítulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s