Mangá² #187 – Construindo: Um Passado Triste

Sejam bem-vindos ao episódio 187 do Mangá², o podcast semanal de mangás que tem um passado feliz.


Neste programa, Judeu Ateu, Estranho, Luki, Leonardo e Alice fazem um quadro novo, terceirizam o trabalho do Quadrado-sensei e tentam criar o passado mais triste já feito na história dos mangás.

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:22) Construindo: Um Passado Triste
(00:54:00) Leitura de Emails
(01:04:40) Recomendação da Semana – Sahara Samurai das Flores

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

13 Respostas para “Mangá² #187 – Construindo: Um Passado Triste

  1. No começo eu achei ruim. Mas comecei a comprar a história, os personagens e etc. Para justificar a menina espiã, o país dele poderia ser uma nação do “mal “, tipo Alemanha nazista, então ela como espia está lutando contra os violões. Mas, infelizmente, tudo que veio depois que disseram que os pais dele voltaram como cyborgs eu achei um cocô. Com exceção, talvez, da redenção do irmão e da tia.

    • Acho que soou um bastante mal educado isso. Mas eu gostei do programa apesar de não ter curtido o rumo da história, a intenção nem era ser boa mesmo.

  2. Se objetivo era comover o leitor vocês falharam, eu fiquei rindo o tempo todo, assim como a historia atual do sanji.

    E terminei de ler orange com aquela transparência, eu gostei no geral mas me incomodou a “explicação” da viagem do tempo, e o final meio morno.

  3. Como falei na primeira vez em que vcs criaram um mangá, eu adoro quando os autores do podcast tentam criar uma história, e acham que podem criar uma história. Ou seja adorei esse programa!
    E! Já tenho uma sugestão para que vcs expandirem esse tema! É Muito simples, apenas mudem o quadro para o nome “Story Editing” Pq? Porque desse nome vcs não só criam passados de personagens, como criariam os personagens em questão e os mundos das histórias que vcs estão “terceirizando.”

    Aliais peço desculpas por não estar comentando tanto quanto eu queria, me falta tempo e me sinto mal por não comentar sobre os AoQuadrados, o tema de originalidade por exemplo, nossa queria tanto ter comentado em cima do tema no tempo certo, infelizmente não deu…

  4. ADOREI O PROGRAMA! Simples assim, como sempre os quadros de criação de qualquer coisa que vcs façam já me fazem parar tudo o que estou fazendo pra ouvir o programa, é sempre mt top!
    Foi tão bom que tenho pedidos a fazer de passados! Inclusive mudar o passado de personagens que já existem seria válido? Se for então peço para mudarem o passado do Zoro, o passado do Natsu e criem um personagem, cujo o passado dele seja literalmente a história!

  5. Acho que é pouco ainda, faltou o personagem ser torturado por vários dias seguidos :V
    Depois de tudo isso que vocês falaram no programa, o inimigo do país dele teria capturado-o (eles saberiam a localização por causa dos pais com lavagem cerebral) e mantido-o prisioneiro. Depois de ver que ele não tem nenhuma informação útil, teriam-no entregado à algum psicótico que torturaria ele, a principio, apenas por diversão.

    Então aí descobriríamos que essa tortura é parte do processo de lavagem cerebral, e aí já com controle total sobre ele, o inimigo o mandaria de volta para seu lar matar o restante de seus familiares.

    No entanto, ao matar a tia bondosa, ele despertaria da lavagem cerebral e veria o que fez, tendo que conviver o restante da sua vida com o peso de ter assassinado toda a sua família.

  6. Acho que é bom pensar num anime shonen pra “fazer o passado do personagem”, por ex. Se eu fosse escrever um passado triste, prum protagonista do katekyo hitman reborn por ex, eu escreveria algo mais ou menos assim.
    .
    – O protagonista teve uma vida normal, mas por um motivo que nunca entendeu, começaram a mexer com ele, quando ele tinha mais ou menos 10 anos. Ele sempre devolvia agressão com agressão. Insulto com insulto.
    – Como era isolado, por mais forte que ele fosse, sempre era o “culpado”, apensar de só reagir, sempre pensavam que ele era o “agressor”
    – Organizam um grupo de 6 pra bater nele
    – Ele apanha, mas se vinga de um por um
    – É expulso e internam ele
    – Passa 6 meses internado, sofre, mas bem menos que sofria no colégio
    – Quando sai, a mãe joga literalmente tudo o que ele tinha, computadores, brinquedos e ele passa a tomar remédios que o engordou e destruiu e era mal tratado por todos, se sentia um lixo.
    – Sempre que tentava fazer amizades, os “médicos” iam conversar no colégio e ele acabava novamente isolado e se achando um lixo.
    – Até que por volta de 13~14 anos, ele acaba por questões econômicas, se mudando pra um colégio público
    – Após alguns meses de paz, um grupo de “gente da pesada” começa a mexer com ele.
    – Ele faz amizade com outras pessoas da pesada, pra ter “proteção”
    – Começa a “trabalhar” na lan house de um amigo, aprender um pouco sobre informática e ganhar um dinheiro.
    – Começa a querer cada vez mais, começa a ir pro “mercado cinza”, contrabando de eletrônicos, destravar consoles, etc.
    – Tem o “primeiro amor” da vida dele, agora que ele não é mais isolado, tem confiança e um certo “destaque”.
    – Começa a se envolver em coisas mais pesadas, como tráfico de armas e acaba conhecendo a máfia.
    – É obrigado a se separar do primeiro amor da vida, pela segurança dela.
    – Vê no outro dia a mulher com outro
    – Se torna “niilista” e ao mesmo tempo tão “desapegado” com a própria vida, que se torna um hitman.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s