Mangá² #139 – Você, Mangás e os Fãs

Sejam bem-vindos ao episódio 139 do Mangá², o podcast semanal de mangás que apenas julga.


Neste programa, Judeu Ateu, Estranho e Leonardo Souza resolvem olhar para a relação entre os fãs e suas obras preferidas!

Falamos no podcast sobre o que torna alguém um fã, como essa pessoa enxerga as obras, porque existe e quais os possíveis problemas dos shippings, fanfics, como tudo isso influencia o autor… enfim, a conversa está tão confusa quanto a sinopse.

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Podcasts Relacionados
Mangá² #68 – Vocês, Mangás e o Mundo
Mangá² #117 – Você, Mangás e o Tempo
Mangá² #129 – Você, Mangás e a Vida

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:25) Você, Mangás e os Fãs
(00:51:00) Leitura de Emails
(01:04:00) Recomendação da Semana – Ultra Heaven

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

18 Respostas para “Mangá² #139 – Você, Mangás e os Fãs

  1. Honestamente achei um dos melhores casts que vocês fizeram, depois eu vejo se consigo mandar um email comentando o cast mas fica aqui o elogio logo.

  2. Ótimo cast. Um pouco confuso, mas é legal ver as ideias surgindo enquanto ouvimos. E é engraçado como dá pra concordar e discordar ao mesmo tempo de algumas delas. Por exemplo, quando o Leonardo falou sobre o desrespeito que fanfics/shippings podem significar pra obra eu logo pensei que isso era uma grande besteira. Mas olhando pra One Piece, a ideia de shippar os personagens parece de fato desrespeitosa pra mim, pelo menos é a minha reação imediata ao assunto.

    Mas o argumento de que a obra “não é de verdade” me incomoda. É coisa que eu já escutei de gente antiga pra desmerecer qualquer filme ou livro, como se só o fato da história ser ficção tirasse a justificativa dela existir. Não foi essa a ideia passada, eu sei, mas a simples expressão não soa legal pra mim. Acho que o pensamento “correto” pras pessoas se desapegarem é deixar o tempo passar, ou então um “já chega disso, vou fazer outra coisa”.

    É um tema interessante e dificilmente dá pra sair dele com uma opinião 100% formada.

    Só pra terminar, já leram o mangá Pandora Hearts? É muito, muito bom.

  3. O programa terminou e eu ainda não sabia bem qual era o tema haha

    Mas só passando pra deixar uma recomendação de filme dentro do tema de fãs fanáticos (pleonasmo?) e autores: Misery, ou em português, Louca Obsessão.
    http://www.imdb.com/title/tt0100157/

    Basicamente um autor decide matar a personagem principal de sua famosa série de livros, pois está em busca de novos horizontes nos seus romances, mas a sua “fã número 1” o sequestra (e o tortura), obrigando-o a escrever uma nova história sob supervisão dela.
    A obra na verdade é uma adaptação de um livro de mesmo nome do Stephen King, que acaba tendo muito do autor no personagem e na situação.

    Abraço!

  4. sou fã de naruto e amei o final pelo simples fato dos meus chipins se realizarem, mas isso não me deixa chego em relação a serie pois não nego os inumeras cagadas da obra ,mas ao mesmo tempo tem a questão sentimental que me leva a crer que mesmo se o kishimoto fizesse um puta final elabora totalmente coeso com a serie mas no final naruto não ficase com a hinata eu ia ficar puto da vida e falar que o final foi uma merda mesmo que ele tenha sido o melhor possivel pra obra…
    realmente é algo complicado

    sobre a questão de fanfics existem inumeros motivos pra alguem fazer isso ,mas as vezes é simplesmente por que a pessoa gosta do negocio,como por exemplo o gold saints que é uma fanfict de cdz feita por dois brasileiros recomendo dar uma lida no primeiro capitulo que é o que tem ate agora
    http://leitor.hipercool.net/AOC/Gold_Saint_Ares_Chapter

    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1607157306224354.1073741845.1479358732337546&type=3

    e não sei se já ficaram sabendo mas mais uma vez um brasileiro venceu o silenc manga,queria saber a opinião de vocês a respeito
    http://www.manga-audition.com/sma03-2015award/

  5. 2 obras que marcaram a minha vida e que posteriormente, vendo com mais calma, percebi que o final foi cagado, foram Katekyō Hitman Reborn! e Naruto.

    No primeiro caso, a autora não tinha mais ideia pra onde seguir a história pós saga do futuro e acabou reciclando um membro dado como morto da família Vongola arquitetando contra o Tsuna. Após “gastar” quase toda a “mitologia” na saga do futuro, a autora não tinha mais um grande vilão pra apresentar e pirou legal com os novos poderes da família Simon. Uns lances de gravidade e tal que até o Tite Kubo ficaria com inveja, com tanta criatividade jogada ao vento, sem propósito nenhum. Além de amarrar algumas pontas soltas dos Arcobalenos e só.

    Em Naruto, depois de sacar uma mitologia do nada numa luta com um monte de monstro gigante, morto vivo caindo no pau, colocam importância num personagem que no início era misterioso porém, foi tão mal trabalhado que no final, ninguém mais entendia o propósito do Zetsu na história. Ok, teve o final boss, derrotaram ela, revolta do Sasuke, luta fan service no final e acabou.

    Reborn e Naruto tem em comum foi essa perda da linearidade da história, com alguns deus ex machina mal elaborados e no final com o fan service bonitinho pra acalmar os corações dos fãs. Lendo semanalmente, eu fiquei satisfeito com ambos os finais mas analisando depois, não dá cara… não dá pra ignorar as falhas. No geral, cumpriram o que prometeram, foram divertidos.

    Entretanto, dependendo da obra e do estado emocional do leitor, há diferentes tipos de envolvimento para com a mesma. Vide alguns amigos que leem mangá de romance e ficam se imaginando na história e outros que leem mangá de esporte e torcem pelo seu personagem favorito para que se dê bem.

    Rende bastante discussão isso, hehe. Abraço a todos!

  6. Tem “fãs” e “mangás” no título e não tem kitsune como convidado?!
    Presumo que não vão falar mal de otakus nesse, hein. kkkkk

  7. eu acho que fico meio que pendendo para as opiniões do Judeu, como fã e como leitora, que quando ama algo isso vai pro nivel hard, a minha interpretação do que é ler fica para uma frase quem tem em Harry Potter que seria algo como: “Isso está acontecendo dentro da sua cabeça, mas quem pode dizer que não foi real?”
    na verdade essa frase me representa tanto que acabou virando uma tatuagem,…#detalhes – Simplesmente porque quando estou lendo fico tão imersa dentro da história, que uma parte de mim está participando e vivendo ela também, talvez por isso ao fim de alguns livros ou no caso, alguns capitulos de mangá que pude ter essa imersão, eu esteja pilhada na torcida com um ponto marcado ou depressiva porque a obra acabou
    Enfim, como alguem que escreveu fanfic, shippa e ainda tem como guilty pleasure o habito de perder meu tempo lendo fics, esse meio tem um lado muito divertido de observar outros aspectos que as pessoas criam para a obra ou personagens. Por exemplo, Naruto tem um mundo tão grande que vimos tão pouco e as vezes, tem fics incriveis (dentro de seus devidos exageros e defeitos) que aproveitam esse espaço que foi sub-aproveitado ou que criam linhas paralelas nos famosos e se…?
    Sobre shipping percebi que com os anos me importo menos em ver personagens em romances e apesar de ver possibilidades e já entender de onde tal ship surgiu, não tem mais essa de nossa aquele casal é meu OTP! Ainda vejo mas, não me importo tanto…. talvez para as meninas seja algo muito da adolescencia, aquela fase de cabeça oca sonhadora.
    Enfins, todo esse universo de fics sempre foi diversão e não considero algo negativo (tirando quando a fic é muuuito podre) e se pensar em mangá, que tem história sobre qualquer coisa, as coisas estranhas dentro das fics é…. tá dentro dos padrões

  8. Eu sou a favor do shipping e fanfics.
    A obra original continua ali, pouco importa se o fã faz uma fic do Batman amando o Superman, Harry e Draco, Zoro e Sanji, a obra original continua ali, se incomoda, é só ignorar.
    Para quem escreve fanfics, escrevê-las é uma forma legítima de mostrar carinho pela obra que ele tanto ama, ninguém gasta tempo a escrever fanfic ou shippar obras que detesta, é como uma criança com os seus bonecos de super-heróis brincando na sala, ela vai invetar suas histórias, deixar a imaginação solta, pouco se lixando para a cronologia.
    Imagina uma criança com bonecos do One Piece, se ele gosta mais do Frank não é estranho na brincadeira dele o mesmo ser capitão do navio, assim como nas mãos de uma fujoshi a razão de Sanji e Zoro brigarem é porque se amam mas não podem admitir, se você é fanboy ou otakinho o suficiente para falar “mas não é assim na obra original”, ou “o autor disse bla bla bla”, então sinto pena de ti.

    Não acho que o autor deve se curvar as vontades do fandom, afinal a obra é dele, mas o fandom ao meu ver pode ‘brincar’, mostrar o seu amor, como bem entender.

  9. Tenho um pouco de preguiça de comentar mas como eu tinha bastante coisa pra dizer resolvi finalmente deixar a preguiça de lado.
    Para começar eu lembro do programa de vocês sobre mídias e é engraçado pensar que comecei agora nessa mídia chamada podcast e comecei logo com o de vocês. Gostava de ouvir alguma discussão qualquer enquanto fazia outras tarefas chatas, como lava a louça, por exemplo, mas estava enjoado dos programas de rádio que eram muito repetitvos ou simplesmente costumam não ter assuntos do meu interesse. Perguntei no grupo do facebook Animês, Mangás e Afins sobre algum podcast interessante, o Felipe Ab me falou desse mas disse que era hipster demais pra mim, mesmo assim fui teimoso e comecei a ouvir procurando assuntos que eu achava mais interessantes. Acho que o primeiro que eu ouvi foi “Se ainda vale a pena ler Shounen Jump”. Interessante que eu nunca fiz isso de acompanhar a Jump semanalmente, o máximo que eu faço é deixar acumular capítulos de One Piece pra ler depois.
    Não ouvi todos os podcasts porque tem vários que não me interessam como os de Bleach e Fairy Tail, risos. Mas acho muito interessantes as discussões de vocês, mesmo discordando de algumas coisas eu concordo com várias outras. O que eu percebi mais é como eu segui um caminho um pouco diferente ao entrar no mundo dos mangás naquele programa “Você, o mangá e o tempo”, acho que foi esse. Quando eu tinha meus 12 anos eu era fanzaço de DBZ mas minha primeira coleção acabou sendo Love Hina quando tinha meus 14 anos mas nem manjava do que era mangá ainda, só comprava. Só foi entrar nesse mundo de mangá e animê de vez quando vi uma reportagem sobre Sayonara Zetsubou Sensei na Neotokyo e achei muito interessante. Como já baixava One Piece que eu tinha conhecido recentemente, fui atrás na internet e comecei a baixar várias coisas.
    Meio que me perdi na linha de raciocínio, mas pra terminar, lembrando das obras que vocês recomendaram acho que só li Doubutsu no Kuni, mas isso antes da recomendação, obviamente, já que faz menos de 1 semana que ouço os podcasts daqui. Gosto bastante e Konjiki no Gash! e fui atrás da outra do autor, acabei perdendo o interesse no desenvolvimento do conflito dos animais, não era nem porque a história não ser divertida, mas eu achei que era um conflito sem solução e meio que não tava a fim desse tipo de história dos animais de novo.
    Então é isso, continuarei ouvindo, por enquanto. Quem sabe um dia leio uma indicação. Mas é aquele caso que vocês comentaram de nunca dar conta de tudo que tá na lista, estou me esforçando pra diminuir um pouco.

  10. Pingback: A Realidade da Violência Falsa | AoQuadrado²·

  11. Pingback: Autoralidade e Comunicação | AoQuadrado²·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s