Mangá² #126 – Um Mangá de… Harém

Sejam bem-vindos ao episódio 126 do Mangá², o podcast semanal de que nem sempre faz mangás de sucesso.


Neste programa, Judeu Ateu, Estranho, Boxa e Rubio repetem um bloco criado antigamente no podcast! Nele utilizamos todos os clichês e tropes necessários para inventar um mangá original! Já fizemos um clássico battle shonen, e um mangá de esporte, e desta vez fazemos nosso próprio mangá de harém/romance/ecchi!

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Links Comentados
Slam Dunk copiando NBA
Outro mangá copiando Slam Dunk
Podcast sobre Satoshi Kon do Leonardo Bonkoski

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:22) Um Mangá de… Harém
(01:10:30) Leitura de Emails
(01:26:45) Recomendação da Semana – Keijo!!!!!!!!

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

20 Respostas para “Mangá² #126 – Um Mangá de… Harém

  1. genial esse tema o proximo tem que ser de hentai

    morri de rir com o judeu e o estranho achando que suas ideias eram super originais quando na verdade era tudo cliche do genero,parece que só o rubio conhecia um pouco a mais do genero

    mas achei bacana essa premissa ,mas depois a historia desandou legal, o final achei clichezento pra caraio eu faria o seguinte dava um time skip de uns 20 anos e mostrava o cara casando com uma mulher e todas as outras minas da historia la no casamento vendo

    e a menagem final seria quer o amor é algo que acontece independete da pessoa ser amiga de infancia,colega de classe e afins

      • fiquei na duvida se seu comentário foi sarcástico ou se realmente gostou da minha ideia pro final?

        • Desculpe, realmente pareceu sarcasmo entretanto não foi esta a intenção.
          Eu realmente gostei, pois em minha memória não recordo final parecido com esse e que resume diretamente o que é a vida escolar: Fases, crescimento e amores passageiros.

    • esse negocio do cara ficar com o trap tambem é cliche,,principalmente naqueles harens voltado pro publico feminino

  2. Caras, sou novo aqui, conheci vocês pelo Shonen Quest e adorei os podcasts!

    Esse em particular e o de Desconstruindo Bleach foram ótimos para descontrair!

    Gosto das mangagrafia também, porém, não tenho tempo em averiguar as obras, o que me faz ficar pensando mais em ouvir os programas que não exigem conhecimento do plot ou da história toda.

    Enfim, parabéns pelo trabalho, e quanto ao que falaram neste programa de ideias ou sugestões de pauta, se puderem fazer mais programas deste tipo ou uma série tipo “concertando Bleach”.

    Outra sugestão seria a continuação dos programas sobre roteiros, que ficou mais atrás.

    Foram bem sacados!

    Do mais, parabéns!

    Abraço

  3. Eu gosto de variar estilos então de vez em quando eu vejo um harem/comédia, isso me ajuda a não enjoar a mídia.
    Adoro esse quadro, o programa UM SHONEN DE PORRADA é um dos meus favoritos.
    Agora oq falto nesse manga foi um tema mais ”exótico”, harem de colegiais normais esta fora de moda. O negocio agora é pegar temas estranhos e fazer uma mistureba, temos exemplos de harens com garotas demonios, vampiras, E.T.s, deusas, monstras, barcos, latas de refrigerante, sereias, robôs, zumbis e por ai vai.
    Um personagem que ficou faltando é o amigo do protagonista, eu tive uma ideia de um plot twist pro final da historia, imaginem que o heroi depois de muita enrolação se declara para alguma menina na frente de toda escola, ele leva um fora e a menina diz que se apaixonou por outro cara o amigo do protagonista, o protagonista termina sozinho Fim. Imaginem isso acontecendo em nisekoi o shun no final pegando a onodera e a choigote, ia ser perfeito.
    Criar um manga harem pareceu mais difícil do que eu imaginava… Faltaram alguns fetiches nesse manga, aqui tem uma lista sobre fetiche do crunchyroll bem legal.
    http://www.crunchyroll.com/anime-feature/2014/08/30-1/10-fetiches-populares-entre-os-otakus-parte-1

  4. sobre sugestoes de futuros podcast

    hentai

    mitologia nos mangás

    hentai

    como brasil é retratado nos mangás

    hentai

    quadrinhos nacionais

    hentai

    cliches de mangás

    hentais

    fazendo mangás ,nesse caso vocês chamariam algum desenhista pra participar do cast e comentar sobre o processo pra se fazer um mangá

    já falei hentai?

  5. Me junto aos pedidos para que tenha um programa de !hentai!

    Achei o programa bem divertido, só gostaria que entre as personagens tivessem mais inovações, como monstras, aviões, meninas com cabeças de tv…

    (Estou sofrendo de abstinência forçada de mangás, u preciso ler alguma coisa).

  6. Eu adoro a ideia de se tentar “criar” uma nova história usando um tema recorrente ou clichê em podcast simplesmente porque os autores do podcast acham que podem ser escritores algo do gênero! Por essas e outras que eu gostos dos Nerdcasts de história do mundo What If e dos ao quadrados de Torneio das Trevas, eu adoro e principalmente quando eu presencio toda história indo por água abaixo! Que é o que normalmente acontece quando se tenta criar uma história com mais de 5 pessoas no seu ouvido opinando sobre algo! Gostei bastante de ao quadrado vou dizer que torci sim pra amiga de infância, mas vou dizer que eu percebi que vocês meio que correram muito com o tema, uma boa ideia de subverter esse tema da 1ª garota, seria realmente a página inicial dele (imaginei com a arte do Kubo e por incrível que pareça essa capa com a arte do Kubo ficou genial!) e as garotas que iriam formar o harém todas ali ao mesmo tempo (por mais que nem todas fossem ser apresentadas nesse 1ª capitulo) e não tentar explicar como ele chegou naquela situação, ou explicar de forma ambígua teria sido melhor, porque se fosse assim então todas literalmente teriam uma chance o que já iria subverter a ideia da 1ª girl, fazendo todas elas serem a 1ª girl!

    Realmente gostei desse ao quadrado eu espero outros, recomendo fazerem um manga de Mechas extremamente realistas! Coisa de deixar Gundam e Votoms no chinelo, uma ideia seria que os robôs em si seriam inúteis e que, um soco deles e já vai toda a bateria deles, mas um soco já bem melhor que o exército intervindo. (Dai imaginem o que quiserem, história de guerra, invasão alienígena, tanto faz…) e a reviravolta da trama poderia ser: Os Robôs são fortes, deixam a bomba de hidrogênio no chinelo, mas eles só servem pra um ataque de um soco e são mais eficazes, mas o exército não os aceitam, e seria uma história sobre a humanidade não confiando nos mechas e uma piloto (sim uma protagonista feminina!) sangue quente que não gosta de robôs gigante, na verdade ela os repudia! Não sendo uma piloto originalmente iria entrar pro exército pra ser soldado sei lá, ser coisa básica, mas o exército tem um teste de compatibilidade de pilotos de robôs e tal e ela passa com 90% de compatibilidade e ia ser a história ela repudiando meio que a si mesma por pilotar um robô (insira um drama aqui do porque do ódio) e a família os amigos dela tendo medo de ficar com ela porque ela é uma arma de guerra ou coisa do gênero. Da pra criar várias camadas com uma história que eu meio que embolei aqui, mas adoraria ver vocês desenrolando e fazendo algo que sei que seria bom por cima disso.

    No Mais gostaria de deixar uma recomendação de não recomendarem mais nada do ShindoL o cara é simplesmente insano parem de tentar botar outra obra dele pelo o amor de deus! kkk E só uma observação rápida, essa coisa de botar o poder na mão da mulher já tem um mangá de Harém Ecchi assim (porque não estamos surpresos né?) Eu recomendo chama-se Dragon Rioting, vale pelas referencias de filmes da década de 80 de kung fu, e porque além do autor desenhar bem o desenrolar da trama e o jeito como ele constrói o Harém é bem feitinho, inclusive poderia ter sido usado como base tanto pro Judeu quanto pro Estranhow na hora de refinar a parte do roteiro de poder feminino.

  7. Podiam ter feito uma homenagem ao Zé bonitinho para o nome do protagonista principal, tipo Joe Bonimaru. Acho que colocar Takeshi como nome de qualquer personagem dá a entender falta de criatividade.
    Um mangá/anime que consegue fazer uma desconstrução interessante do genero harem é o The World Only God Knows embora a obra tenha alguns problemas.

  8. Engraçado o podcast! Como quem só conhece três histórias harem – Tenchi Muyo, Love Hina e Urusei Yatsura – a regra da “first girl” só bateu com as histórias que conheço 1/3 das vezes, haha.

  9. Pingback: Mangá² #146 – Um Mangá de… Shoujo Escolar | AoQuadrado²·

  10. Pingback: Mangá² #178 – Um Mangá de… Harem Reverso | AoQuadrado²·

  11. Ouvi o (izzo?) falando da best girl de nisekoi, só queria saber se ele acha que é a Marika porque ele ta ligado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s