Mangá² #122 – Mangás Curtos

Sejam bem-vindos ao episódio 122 do Mangá², o podcast semanal de mangás que já foi mais curto.


Neste programa, Judeu Ateu, EstranhoLeonardo Souza preenchem uma lacuna de planejamento com um estilo de programa clássico, falando sobre mangás curtos. Até quanto dá pra se considerar curto, o que dá pra fazer, o que não dá, quais as principais preocupações… isso e muito menos nesse podcast que poderia ser mais curto.

Links Comentados
Mangá² #05 – Mangás Infinitos (e The Music of Marie)
Mangá² #53 – Mangás Compridos
Rodapé: Jisatsu Circle as Fés
Top 5-1 – One-Shots Curtos
Top 7 – One Shots (ANTIGAÇO)

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Feed | iTunes

Cronologia do episódio
(00:00:15) Mangás Curtos
(00:47:40) Leitura de Emails
(01:10:40) Recomendação da Semana – Transmigration Girl

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

18 Respostas para “Mangá² #122 – Mangás Curtos

  1. A primeira coisa que lembrei com o manga mais curto(apesar de saber que não se encaixa no que vocês queriam) lembrei de um capitulo de Jojo parte 7, onde o Araki gastou um mês pra fazer 4 paginas e contar uma piada velha.

  2. Comentario completamente fora do assunto, saiu o trailer do revival of F e o pessoal fez a sensacional ideia de colocar na trilha sonora F do maximum hormone, musica que literalmente foi feita por causa desse filme

  3. Pow, e eu estou sem acesso a internet pelo notebook e descobri o aplicativo Manga Rock. Passei a por a leitura de One Punch Man e outros mangás em dia e claro, lendo materiais de breve duração tambem.
    Estava sem ouvir o Mangá ao Quadrado pois o meu outro celular não conseguia baixar direito sabe-se lá o porque, mas troquei de celular e está tudo OK. Tenho vários e podcasts para ouvir e materias para ler aqui no site. Desejem-me boa sorte ^^

    • Na realidade o f do Maximum Hormone existe a um tempinho, inclusive ouvi falar que o Akira Toriyama se inspirou a fazer um revival do Freeza por causa da música, dai se é verdade é outra história mas.

      Se procurar tem um clipe feito por fãs no YouTube legal.

      Ah, off do off, mas eu ri do yon koma do Judeu, como se fosse o homem aranha two só que em japonês.

  4. slow poke report terminei de ler kongo banchou é legalzinho mas o vilão final foi meio tanto faz

    sobre cast gosto muito de mangás curtos da ate um animo pra começar ,é inclivel como tem autores que são capazes de contar tanta coisa em poucas paginas pra min o maior exemplo é whachman onde ler uma unica pagina te da uma canceira ,infelizmente tem muitos autores de mangás que são enrrolados tipo o oda e o kubo,tem muita coisa em suas obras que poderia ser resumida

  5. O mangá mais curto que lembro ter lido foi “O Pesadelo da Fabricação”, 19 páginas apenas. É um bom resumo de Serial Experiments Lain, mostra a subjetividade da existencia de modo bem básico. Ainda não ouvi o podecast, mas acho que sitaram esse mangá. Baixando.

  6. Desde que comecei a ouvir o podcast anterior, já tinha idéia que meu e-mail seria obscenamente grande, mas realmente nem eu esperava que fosse desse tamanho quando terminei de escrever

    Eu acho que nunca li direito um Gender Bender, mas se for mesmo o conceito apresentado, A Princesa e o Cavaleiro não seria um também?

    Amanhã envio um e-mail, mas não será um desse jeito dessa vez kk

    Bom trabalho, até mais

  7. Bom cast, mangas curtos realmente são uma boa forma de testar a capacidade de um autor, ver se ele é objetivo ou se ele é tipo o Kubo, vide o caso do Boichi, Hotel é um excelente one-shot, porem Sun-Ken Rock meu amigo, só a arte salva. E juntando com o cast de Inicios, Eden tem praticamente como o primeiro capitulo um one-shot, que em 120 paginas o autor aborda de maneira rápida a maioria dos conflitos que ao longo do tempo apareceram em todo o mangá, e ele sozinho já é uma excelente leitura.
    P.S. Slow poke report – Eu li Aku na Hana (excelente) e Solanin apareceu em uma banca de revistas aqui perto de casa e em menos de uma semana as quatro cópias que ela possuia se esgotaram.

  8. AINDA SOBRE O ULTIMO CAST
    Olha, falando pessoalmente como representante ocidental de leitor de mangá do gênero feminino, eu acho que os shoujos pararam de ficar interessantes mesmo para as meninas. Eu evito muito mangás de romance escolar, mas em shoujos isso se intensifica. Não que eu não goste de nada da demografia, mas com mangás desse tipo sendo maioria fica difícil. Acho que os shoujos perderam o poder de dialogar e dar o que o público feminino quer ver ( o que é uma pena, por que ainda existem assuntos que acabam sendo mais relevantes para mulheres que para os homens, e vai ser difícil ver eles em revistas masculinas). Acho que não é surpresa que eu veja mais homens lendo e pedindo shoujo que mulheres, por exemplo. Na campanha Mais Shoujos no Brasil, eu praticamente só via marmanjo se movimentando.
    Agora, sobre esse cast… Sério, qualquer mangá com menos de 10 volumes já considero curto.

  9. 14 anos
    Ponta Grossa – Paraná

    Slowpoke Report: Annarasumanara, Transmigration Girl (que é o que todo gender bender deveria ser; creepy) e 20th Century Boys (10/10, com certeza).

    Uma coisa, a obra que melhor consegue desenvolver um pequeno grupo de cinco pessoas e especialmente a relação entre os dois principais (e ainda consegue ser uma pequena desconstrução de gênero) é Ping Pong.

  10. Slowpok report(não sei se é preciso dizer isso, to copiando o resto), comecei a ver Dorohedoro hoje e estou me divertindo muito, o visual do manga é um dos mais bem bolados que eu ja vi apesar de que o traço muitas vezes atrapalha principalmente a nikaido que diferente do kaiman é desenhada de forma muito simples.

    Os vilões são bem contruidos fugindo bastante dos cliches de porrada”sou mal porque sou mal” ou repetir sempre qual a caracteristica do personagem(como o kakuzu de naruto).

    Eu tenho algumas duvidas o manga continua em publicação? Se sim ele é mensal ou semanal?

    • Tá em publicação sim, era mensal na revista Ikki que fechou, aí mudou de magazine e acho que ficou semanal por um tempinho, acho que mudou de novo agora e vai voltar a ser mensal talvez (?) Não tenho certeza, sei que tá perto do fim.

  11. Muito bom o podcast. De novo me deparo com o post que me fez voltar a ler mangás depois de quase 10 anos sem ler. Gosto bastante de mangás curtos pois eles não demandam um investimento grande de tempo para ler e se a história for boa é só o ouro. Os meus mangás curtos favoritos são Father Gift (a história que ganhou o Silent Mangá Award) Hotel, Island aquele one-shot do samurai do Makoto Yukimura que esqueci o nome, porém dentro da coletânea de one-shots Hotel tenha uma ou duas histórias bem fracas na minha opinião (estou me referindo as duas últimas). A história mais curta que já vi foi uma história curta da coletânea de one-shots Hotel, naquela história do cara barbudo com suas duas filhas no topo do arranha-céu que faz referência a Ló e suas duas filhas. Embora acho que os mangás curtos tem um tamanho equivalente a muitos comics (um exemplo que recomendo é “O Pobre Marinheiro”) e assim uma história curta em um mangá não é algo tão curto assim se tratando de um comic em termos de páginas (pois uma página de certas HQs tem conteúdo equivalente a três ou quatro páginas de mangá).

    Infelizmente não deu para terminar a minha review de Hotel até esse podcast, mas semana que vem ela sairá no meu blog, pretendo falar bastante coisa sobre a obra. Queria saber também a opinião de vocês em relação ao one-shot Semete, ano yuki no you ni, que foi a minha primeira recomendação aqui no Mangá ao Quadrado e por mais que na época eu achasse essa história muito boa hoje eu acho ela bem fraquinha. Para terminar, deixo aqui uma recomendação de uma tirinha sinistra do Garfield, que dá uma sensação de vazio existencial.

    http://terrorobscuro.blogspot.com.br/2012/12/o-assustador-quadrinho-do-garfield.html

  12. Aqui tem um post bem interessante sobre a definição do McCloud (e também do Eisner) sobre a definição dos quadrinhos pelo ponto de vista da sequencialidade : http://www.quadrinhosnasarjeta.com/2015/03/de-spirit-here-quadrinhos-nao-sao-arte.html#.VQSqRXzF-70

    (a discussão felizmente prolonga-se pelos comentários de lá, vale a pena ler também!)

    E vale destacar essa página: http://a.disquscdn.com/get?url=http%3A%2F%2Fi0.wp.com%2Fwww.comiccrusaders.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2014%2F12%2FPowers_1_Preview_1.jpg&key=PjnOOCWfYayWGuLhxg8MMA&w=600&h que já põe em cheque algumas coisas 😉

    Parabéns pelos programas, ouço ha um bom tempo mas (acredito) que nunca cheguei a comentar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s