Segunda Potência #06 – Perfect Blue


O que é?

Segunda Potência é um podcast spin-off, sem periodicidade fixa, da “franquia” ², feito pelo Judeu Ateu e o Estranho. Nele, são abordadas outras mídias que não os mangás. Filmes, séries, quadrinhos não japoneses e video games poderão ser abordados no futuro neste podcast. E no sexto programa, finalizamos a trilogia de programas de filmes.

Neste programa…

… falamos da primeira obra cinematográfica do aclamado diretor Satoshi Kon, Perfect Blue! Inicialmente a conversa é sem spoilers, falando sobre as temáticas e nossas impressões gerais sobre o filme. A partir do momento indicado no podcast, falamos com spoilers do enredo e desenvolvimentos do filme.

Feed

Download (Clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “Salvar Destino Como…” ou “Salvar Link Como…”)

9 Respostas para “Segunda Potência #06 – Perfect Blue

  1. perfect blu é muito bom ,é o tipo de animação que recomendo pra qualquer ,pois é o tipo de experiencia unica a pessoa gostando ou não

  2. Faz alguns anos que vi Perfect Blue, mas mesmo assim decidi ouvir o podcast. Infelizmente não me recordei de diversos detalhes que vocês citaram, acho que irei rever o longa um dia desses.
    Mas poxa, nem citaram Millennium Actress… o meu favorito do Satoshi Kon. É simplesmente lindo como ele mistura passagens da vida da protagonista com cenas de filmes em que ela atuou durante a vida.

    E Cisne Negro também pega várias cenas de Perfect Blue, dá pra ver aqui no Cracked: http://www.cracked.com/article_19443_7-classic-movies-you-didnt-know-were-rip-offs.html
    E Réquiem para um Sonho é um filme bem pesado e denso, tem que assistir e estar preparado pra ficar numa bad depois.

    Pra encerrar, Paprika não é tipo Inception, mas Inception que é tipo Paprika haha Nem sei se o Nolan chegou a admitir o uso das ideias em seu filme (como a cena em que as personagens “quebram um espelho” no mundo dos sonhos).

  3. Este é um daqueles filmes que eu sabia que era excelente mas sempre ia postergando sem motivo. Acho que o tema dele envolve muito a maturidade de encarar o mundo como ele é. Acho o segundo melhor filme do Satoshi Kon, sendo Paprika o primeiro. Mas quando recomendo algum filme dele sempre cito em primeiro lugar Tokio Godfathers, que é o mais divertido e é muito bom.

  4. além dos significados canônicos da cor azul – tranquilidade, serenidade, harmonia -, ela, também, pode ser significada como tristeza, solidão, melancolia…
    azul, constantemente, é associado a uma solidão ou tristeza que, futuramente, servirá de aprendizagem.
    escute alguns blues antigos é vão entender.

    p.s.: perfect blue é titulo incrível para um filme!!
    p.s.2: gostei muito do podcast! parabéns à dupla dinâmica! XD

  5. Tem um filme que creio não ser muito conhecido: Mr. Nobody, a história é sobre um homem contando a sua vida segundo cada decisão tomada e não tomada num roteiro nada linear, muito confuso e totalmente aberto a interpretação. Procurem uma sinopse melhor. Confiem o filme é bom ou é so confunso mesmo.

  6. Eu tive a mesma impressão do estranho quanto à animação. No começo os personagens que falavam ficavam tremendo e às vezes a tela inteira parecia tremer. Depois ou eu que me acostumei a isso ou esses erros não aconteceram mais.

    [Spoilers abaixo]

    A cena do estupro faz a gente duvidar mesmo, mas mesmo não sendo físico foi com certeza um estupro psicológico. A personalidade normal da Mima foi violentada ali, tanto que é depois disso que a sanidade dela vai embora.
    Mas mais forte que o estupro foram as fotos. Se aqui no Brasil dá uma repercussão danada quando algum famoso posa nu, imagina no Japão. Essas visões sociais afetam o julgamento de nós mesmos e a repercussão das fotos na própria Mima deve ter feito a perda de identidade se completar.
    Bem, eu faço parte daqueles que acham o filme um pouco confuso (não que isso seja um demérito). O filme me faz duvidar tanto do que estou vendo que se não fosse a cena da clínica no final eu estaria duvidando se a rumi-chan seria ou não a “vilã” da história. E quanto aos assassinatos, foi deixado claro quem os cometeu? Porque na loucura que a Mima tava não me surpreenderia nenhum pouco que pelo menos um dos crimes fosse culpa dela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s