Mangá² #82 – Abara

Sejam bem vindo ao episódio Anne Hathaway do Mangá², seu podcast semanal de mangás que não sabe se vem do futuro ou de outra dimensão.


Neste programa, Judeu Ateu e Estranho fazem um novo Mangá Enquadrado, o quadro do podcast em que discutimos uma obra completa, com spoilers!

Desta vez, tentamos remontar cronologicamente para entender o que diabos acontece em Abara, mangá de 2 volumes de Tsutomu Nihei, lançado no Brasil pela Panini. Da onde vem os gaunas brancos, pra que serve o pudinzão, como justificar falhas de arte com o enredo e muito mais, tudo tentando entender o que caralhas acontece no mangá, e porque o Nihei é ou não o Tite Kubo dos seinens!

E nesta semana temos a recomendação de um mangá que segue o mesmo climão de Abara (mas que não é melhor que Dorohedoro)!

Contato
Sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios, críticas, Recomendação do Ouvinte em áudio, qualquer coisa! O email para contato é: contato@aoquadra.do

Links Comentados
Mangagrafia: Tsutomu Nihei
Catarse do volume 2 de Tools Challenge
Post do Sakuda sobre ser mangaká
Cron Pirata

Feed

Cronologia do episódio
(00:00:20) Discussão Semanal – Mangá Enquadrado: Abara

(01:00:20) Leitura de Emails

(01:18:30) Recomendação da Semana – Freesia

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

25 Respostas para “Mangá² #82 – Abara

  1. Falar de Abara é difícil sem falar de Sidonia no Kishi, eu gosto de pensar que todas as obras do Nihei se passam num mesmo universo com um espaço de tempo GIGANTESCO entre elas. Alguns spoilers abaixo.

    Eu acho que os gaunas pretos são humanos infectados pelos alienígenas, como em Sidonia com a Hoshijiro, porém eles conseguem controlar melhor que a Hoshijiro, já os gaunas brancos são os gaunas que controlam a maior parte do corpo. Sobre os asteroide, pode ser o início da construção da Sidonia, para se proteger dos gaunas, O cientista Ochiai de Sidonia trabalhou com a transformação de gaunas em humanos, fazendo quimeras e tal, claro que ele foi preso por isso, quase fodendo toda a Sidonia.

    Sobre o final, quando os gaunas pretos são lançados naquela massa de gaunas brancos, gosto de pensar que aquela massa é a base/nave dos gaunas no espaço que ameaçam tanto a Sidonia, O design dos gaunas em Sidonia é para mim, a evolução dos gaunas de Abara, já que ali eles são maiores e conseguem se movimentar no espaço. Também gosto de pensar que outros humanos ainda existem em outros locais, além dos dois em Abara, que podem ter construído outras naves e avançado a pesquisa dos genes para a criação de outras pessoas, o terceiro sexo de Sidonia, para resolver as questões da população, que são bem menores.

    Para matar um gauna é preciso matar seu corpo real, que no caso de abara seria o humano infectado, eles também tem a habilidade de se juntar em um corpo maior. Em Sidonia, novamente eles estão tentando controlar os gaunas, dessa vez alterando a personalidade deles, a Tsumugi tem a personalidade da Hoshijiro, já a quimera #2, Kunata tem outra personalidade, e pasmem: instalaram uma coisinha especial nessa quimera: emissor de raios gravitacionais, isso mesmo, a arma de Killy e também da personagem de Noise, está presente em Sidonia(e realmente é muito forte, ela perfurou a porra de um planeta), além da Toha Heavy Industries está presente também.

    ____________________________________________
    Vejo Abara como um dos passos para esse futuro, Se poderia dizer que o final de Blame! leva a Abara(volta dos humanos) e depois leva a Sidonia no Kishi(Adão e Eva reconstruindo a humanidade? Existem plantas lá, de alguma forma seria possível sobreviver. Também vale a pena citar que a engenharia genética é um dos pilares nesse futuro, pois a alimentação em sidonia é basicamente tudo alterada, já que existe pouco espaço físico para campos e roça. Abara é complicado, pra mim vejo Abara para Sidonia como NoIsE para Blame!

    De qualquer forma, fica agora meu slowpoke report: Comecei a ler Prison School e estou no volume 7, é hilário e extremamente viciante, saber como os caras vão se livrar da prisão e daqueles planos estranhos é digno de conferir, reitero a recomendação. Outra obra que li foi Haruka na Machi e que achei extremamente entediante ao longo do primeiro volume e esperei um grande plot twist no segundo volume que não veio, além do final fraco que foi, sem pé nem cabeça. Com certeza foi a pior das recomendações que li por aqui, fiquei extremamente desapontado. Agora sobre Freesia, ontem mesmo eu estava pensando nesse mangá e achei que não deveria recomendar pois era muito longo, realmente o final foi mais difícil de se entender que o final de Abara, adoro o Jiro Matsumoto e o protagonista de Freesia é um dos personagens mais malucos que já vi num mangá, a postura dele com a namorada dele traindo ele com outro cara enquanto eles trepam com a mãe vegetal no mesmo quarto, ele simplesmente pede pra fazerem silêncio, enquanto ele quase mata a namorada quando ela apenas chama ele de traidor. Achei essa distopia criada pelo Jiro fantástica, e recomendo outros mangás do autor como Becchin to Mandara, Kakumeika no Gogo, Wendy, Yuretsuzukeru.

  2. no fim continuo não entendendo abara ,quem sabe lendo outras obras do nihei eu pegue alguma coisa
    voltando um poco no assunto do podcast passado ,as vezes simplesmente o autor não tem uma noção critica sobre sua propia historia e simplesmente acha que ela esta foda,falo por experiencia propia a muitos anos atras cheguei a fazer uma historia sobre um mundo de magia medieval ,na minha mente era uma historia super original e genial mostrei pra um amigo meu todo empolgado dai ele disse que eu tava plagiando senhor uns aneis ,dai parei pra pensar e realmente eu estava fazendo merda,o que quero dizer é que talves na mente do kubo bleach esteja foda pra caramba com todas essas lutas aleatorias ocorrendo ,mas ninguem chega pro cara pra da um toque
    sobre autores mercenarios ,bom que eu me lembre tem o caso do autor de akira ,que nasceu numa familia muito pobre e dai ficou sabendo que os mangakas famosos ganhavam fortuna e por isso entrou no mercado ,mas acredito que hoje ele tenha pegado gosto pela coisa
    sobre os desenhistas de historias genericas da marvel e dc ,existem varios casos de o cara simplesmente ser fã de um personagem x ,por exemplo o cara é fã do batman e dai fica super feliz por poder desenhar o personagem que tanto gosta mesmo a historia tendo um roteiro generico totalmente comercial

  3. Ainda não ouvi o podcast mas já li Abara. Não entendi nada, NADA, ajudem ai por favor.
    Ah, sobre o tema do cast passado, eu já tentei fazer “meu gibi com arte japonesa” várias vezes, até porque eu desenho muito desde criança, mas eu sempre achava meu traço uma porcaria e perdia o animo. Hoje to tentando fazer as coisas direito, mas mais porque eu vi que eu o meu traço é ruim mas melhora com o tempo (só fazendo uma propagandinha rápida chowenjun.tumblr.com/ e http://yukinaime.deviantart.com/).
    Pra se ter uma ideia, tem uma história que tá capengando nos rascunhos faz mais de 5 anos D:

  4. Só passando aqui pra falar que eu passei um tempo sem ouvir o cast por falta de tempo, aproveitei o carnaval e tirei o atraso e tenho que dizer que vocês continuam muito bem, depois que eu ouvir o cast eu passo aqui pra comentar. (e não sei se seria pedir demais mas uma lista com todas as recomendações seria bom.)

  5. ainda bem que me avisaram de punpun, já abandonei hehe.

    li quase o primeiro volume de abara e não tava entendendo nada, nem o que tava aconetcendo por causo do traço e nao consegui continuar

  6. Não entendi nada. Como nunca li nada do autor me senti trollado, tipo vou pagar inteligente e é só qualquer coisa com um traço foda e design foda.

    Lembrei muito do vídeo Arte Moderna do Porta dos fundos ahsuahs.

  7. Talvez a teoria do Judeu de viagem espaço temporal esteja certa, lembrando que existe a teoria Nihei’s Mind, em que todas as obras estão ligadas de alguma forma e tanto em Blame e Biomega, em determinados momentos das respectivas historias ocorrem viagens espaço temporais.

  8. Olá!

    Outro excelente mangá, do tipo perfeito para um mangá enquadrado, com dúzias de ‘possíveis’ teorias e discussões.

    Minha teoria para Abara: a história é um plot cíclico – e vemos a quarta repetição da história (confirmo isso com o nome do grupo Quarta Crônica); a história que vemos é tanto o recomeço da humanidade, com a Eva e o Adão e o fim da mesma, com os Gaunas Negros (últimos humanos) lutando contra uma invasão extraterrestre Gauna.

    Seguindo uma linha temporal, Eva e Adão criam a humanidade e ela avança até o ataque dos Gaunas Extraterrestres, sendo que esses ataques destroem parte da terra a reduzindo a alguns trechos; concomitante a esses ataques, a quarta crônica – ou a quinta na próxima repetição – produz a tecnolgia de criação dos Mausóleos (que servem como uma muralha de defesa ao ataque dos Gaunas situados fora da muralha e como última alternativa, reboot) e dos Gaunas Negros. Após o ataque inicial, os humanos usam a tecnologia para criação de seus próprios gaunas (nisso tenho uma dúvida, se os Gaunas são uma obra alienígena, apenas adaptdada por humanos, ou se são uma obra humana que teve o controle perdido e o que vemos é uma bolha de proteção conta Gaunas), o que finaliza a última era e nos coloca extamente no plot de Abara com os últimos Mausoleous, a explosão derradeira e a viagem temporal. Quanto aos Gaunas Negros não os vejo como transportados, e nem como se a Gauna Branca Gigantesca os tivesse protegido; o que percebi foi que eles próprios criam uma placenta e que após a explosão apenas eles permanecerem no local onde antes havia o asteroide.

    #Não encontrei nenhuma referência para Tadohomi ter perdido o braço (pensei em uma ligação com a perda do braço das Gêmeas Gaunas, mas o da paraplégica foi o direito enquanto o da Tadohomi foi o esquero);

    Parabéns a mais um excelente cast!

    Abraços do KING!

    • Um porém; toda essa teoria é baseada apenas em Abara (por dois motivos, considero que cada obra deve ser completa por si só e por ter lido apenas Abara (sic!)).

      KING!

  9. Esse cast me revelou muitas coisas sobre o roteiro. Na primeira vez que li, infelizmente estava com pressa e não consegui captar todas as nuances da obra.
    Acredito que Nihei não se importou muito com as dicas pois Abara funciona mais como um artwork ou mesmo como um teste para seu traço, a fim de usá-lo somado a alguns conceitos em Biomega. Togashi fez algo semelhante em Level E, que serviu de cobaia para artística para Hunter x Hunter. Gostaria de atentar a alguns detalhes que não foram citados no cast:

    – O Denji come o primeiro gauna branco que enfrenta. Será que ele se prende pois está fazendo digestão? Aquele líder da Kegen Hall diz que os gaunas pretos também comem pessoas, na página 20.
    – Todos os membros dessa organização tem os rostos deformados ou putrefatos. Seriam todos expostos a esse suposto vírus? Isso explicaria o fato do braço daquele agente sair tão fácil?
    – Entendi aquele “tijolo gigante” apenas como um reforço de gaunas brancos enviado pelos gaunas que estavam no espaço, e não como consequência da destruição do Mausoléu.
    – No final do mangá, os dois gaunas negros estão em cima de uma espécie de monstro, cheio de pernas e antenas. Concordo com a hipótese do Judeu, exceto pelo fato de que ele não é o planeta, mas sim o que restou, um gauna titânico devorador de planetas. Daria para uma boa continuação.

    Continuem o bom trabalho, abraços!

  10. Não comentarei ABARA porque não li, hehe… mas algo me chamou atenção na leitura de e-mails.

    Eu tentei ler Punpun depois que o vi na corrente de reviews pro Video Quest, mas pra mim não dá… A idéia é genial, o roteiro é muito bom, a originalidade é fantástica e o traço é phoda!!!

    Mas mangás depressivos demais não são pra mim. Reconheço todas as qualidades do autor na obra, mas simplesmente não faz meu gosto. Eu curto drama, mas isso não pode ser 80% da série (pra mim), eu prefiro quando existe comédia numa série para que quando ocorrer um drama eu possa sentir ele com força máxima.

    Aliás, não acompanho o blog há muito tempo, então se isso já foi discutido, sinto muito, mas vai uma sugestão de tema para abordagem.
    “O quanto gostos pessoais influenciam na degustação de uma obra (mangá)”.
    Por exêmplo, é possível uma pessoa curtir um dramalhão bem escrito se nunca tenha gostado de um drama antes? Ou o que poderia ser feito para essa pessoa passar a gostar desse gênero (se isso for possível). Acho um assunto legal, vai muito de gostos e preconceitos.

  11. Sinceramente, não gostei da obra e não vi sentido nenhum nas teorias desenvolvidas durante o podcast, Abara foi serializado na ULTRA JUMP, acredito que a inconsistência na obra seja pelo fato de que talvez a obra tenha sido cancelada e não finalizada e uma das causas desse possivel cancelamento é o fato da arte estar muito ruim e carregada, onde não da pra entender a maioria dos quadros (erro comum de iniciantes e proffissionais, onde o autor vê claramente o que esta acontecendo, detalha demais o desenho e obstrui a visão do leitor quanto as nuancias), sem falar na historia simples, provavelmente mandaram o autor serializar algo o quanto antes, aí ele pegou uma idéia meia boca que ele tinha guardado e tentou emplacar amparado pelo nome Tsutomu Nihei que leva as pessoas a crer que a obra sera tão boa quanto as outras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s