Mangá² #53 – Mangás Compridos

Sejam novamente bem vindo ao episódio Ramones do Mangá², o mais grande podcast de mangás do Brasil.

Essa semana revisitamos um tema que já tínhamos conversado no Mangá² de Mangás Infinitos, mas que achamos que ainda renderia assunto.

Dessa vez, tentamos entender os mangás compridos sob vários ângulos: suas vantagens, desvantagens, no que um mangá longo pode se exceder que um curto não pode? O que dificulta a leitura? Há justificativa no temor atual por mangás compridos? Você não terá respostas claras para estas questões aqui, mas ao menos podemos conversar.

E na recomendação da semana, um mangá totalmente desconhecido e totalmente único, que é praticamente impossível de descrever.

E essa semana o Estranho está de férias então o Judeu resolveu atrasar um pouco a edição… também não tem leitura de e-mails, ficou pra semana que vem.

Contato

O seu contato é muito importante pra nós! Queremos sempre a sua participação comentando os episódios, enviando sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios e críticas, qualquer coisa!

O email para contato é: contato@aoquadra.do

E lembre-se de encaminhar seu arquivo .mp3 com uma gravação de sua própria Recomendação do Ouvinte, que será incluída a cada 5 episódios!

Cronologia do episódio

(00:20) Discussão Semanal – Mangás Compridos

(26:30) (não)Leitura de Emails

(29:30) Recomendação da Semana – Jabberwocky

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

36 Respostas para “Mangá² #53 – Mangás Compridos

  1. Não acho que o fato de uma obra ser longa a torne ruim. Longe disso, aliás. Hajime no Ippo, Slam Dunk(que vocês tanto falam), Beck, Monster, 20th century boys, FMA, Fruits Basket, GTO, entre vários outros. – Para os que ainda não leram, Hajime não é um mangá que enrola, apesar de ser difícil de acreditar nisso. Há muito tempo no mangá que existe a perspectiva do Ippo virar algum dia campeão mundial, e isso ainda não está sequer próximo de acontecer. O autor gosta de aprofundar em todos os personagens, até mesmo naqueles que vão lutar uma vez e só. Todos da Academia demonstram uma evolução durante o mangá. E durante vários momentos. –
    Voltando ao tópico, acho que isso se deve muito à queda de qualidade que obras mais populares(atuais) , como Bleach, Naruto, Fairy Tail, Reborn, entre outras. Então as pessoas começam a generalizar, achando que com o passar do tempo a qualidade de todas as obras vai despencar, o que não é a realidade. Não é porque a obra é grande que a história no final vai parecer extremamente forçada. Até porque se for assim, uma pessoa pode muito bem querer se “aventurar” em mangás curtos e pegar pra ler um mangá curto ruim, e então generalizar para “se é curto, é ruim”. Há muitas obras boas tanto curtas quanto longas, é só procurar bem.

  2. É bastante relativo. Há de fato um preconceito ao ler obras compridas, porém, ao mesmo tempo, há pessoas que se apegam as histórias e, por isso, preferem que sejam longas.
    Acho que o fator principal para o decair de uma obra longa não se deva ao fato de ser longa em si, mas sim, por ser semanal. O autor não possui tempo para desenvolver o raciocínio e pensar em acontecimentos futuros, e em conjunto com a pressão da editora, acaba deteriorando a obra. A Jump faz com maestria. Embora eu simpatize com a filosofia do Sasori, é ululante que sendo mensais, as obras subiriam MUITO de nível.

    Alguém poderia me recomendar um mangá envolvendo Yakuza, Triade… resumindo, gangues pesadas(Fora Sun-Ken Rock, The Breaker, Holyland..). Similar a Ichi The Killer.

    • Vixe, acho que não conheço nada especificamente sobre isso. Mas acho que um caminho válido pra percorrer é o de mangás de delinquentes, como Crows, por exemplo.

  3. mangas nem sempre são ruins claro q temos alguns vão se perdendo no meio, mas no caso de hajime no ippo ser longo funciona muito bem, mesmo tendo mais de 100 volumes ele consegue te prender muito bem por praticamente toda a obra pouco mangas fazer isso. Mas realmente pra começar a ler um manga grande hoje em dia é um saco mesmo.Mas Hajime no ippo vale o esforço.

    • Mais de 100 volumes?! Você esta me dizendo aqui, que Hajime no Ippo já ultrapassa há marca de 100 volumes? Puxa! É o mangá com maior número de volumes, não é?

      Nunca vou ler Hajime no Ippo, na boa. Assisti as duas temporadas do anime, é muito bom.

      Saco, é ler algo que não gosta; ou que não anda gostando mais de acompanhar – o que é mais adequado ao tema bola da vez, Mangás Compridos.

      Esse cara ai do lado, Estranho, com uma Doze, é personagem de qual mangá? É mó legal ficar tentando adivinhar os mangá pertencentes ao figurino do Mangatologia, hehe

        • Juntando tudo o que eu já li, não dá 180 volumes… Rafael, você leu esse Kochikame?! Se sim, eu vou tatuar seu nome nê mim!

          Qual foi o mangá mais comprido que vocês já leram? E valeu à pena, ou está valendo, se ainda não foi concluído, no caso?
          Pra mim foi o clássico e épico Berserk. Conheci pelo anime e fiquei curioso pra saber como se desenrolava. Continua valendo a pena acompanha-lo =D

      • entendi oq vc quis dizer são muitos volumes mesmo mas estou dizendo q qualidade para a obra não falta

  4. Falando em obras longas, seria legal ver uma review de Clover( do tetsuhiro hirakawa, não da clamp) aqui, nem que fosse só uma recomendação mesmo.

  5. pra mim, se eu tivesse um tablet eu iria poder ler em qualquer lugar, não importa se o mangá tem muitos capítulos. Eu leria Hajime no Ippo e Koshicame com tablet

  6. É a primeira vez que eu comento aqui, embora acompanhe o blog há um bom tempo. Primeiramente eu gostaria de parabenizar o trabalho de vocês que é de muita qualidade.
    Uma vez eu quase peguei para le Jabberwocky, mas não sei porque não comecei, acho que eu tinha algumas outras prioridades, mas quem sabe agora eu possa dar uma chance.

    Quanto ao tema dos mangás de longa duração, eu comungo com a clássica opinião de que é complicado manter uma história boa num ritmo coeso, sem muitas pontas soltas, por um período grande de tempo, embora exista várias boas excessões.

  7. Primeiro manga que recomendão que eu nunca ouvi falar e ta incompleto e sem chance de terminarem LOL otimo marketing Judeo kkkkkkkkkk

    Vcs deviam fazer um marketing pedindo pros usuarios irem atraz de um scanlator gringo e pedir pra fazerem lol Pior que falo serio, vcs tem uma otima midia de comunicação, vai que da certo? Não custa tentar =P

    Eu não conheço o Estranho, mas acho que conheço o suficiente do Judeo pra arriscar o que vai ser falado. Se tão deixando assim no suspense deve ser um manga conhecido e que vocês falam muito aqui no podcast. Alem disso deve ser algo completo, ou, que esta proximo de ser completa, ou com muita coisa que de para discutir sobre, mesmo sem este estar finalizado.

    Nisso arrisco em Slam Dunk, Oyasumi Punpun, Soul Eater ou Dorohedoro. Tambem não descarto a chance de ser Kokou no Hito, apesar deste não ser tão conhecido ou citado.

    A tbm a chance de ser um dos mangas semanais! Sendo assim não ia precisar mesmo avisar sobre nada.

    Mas no fim e so um monte de chutes. Unica certeza que tenho e q não vai ser Centaur’s Worries por motivos que eu não posso dizer, mas o Judeo sabe bem XD

  8. Vocês comentaram que lendo obras curtas, de 2 ou 3 volumes por exemplo, são apenas 2 ou 3 volumes gastos do seu tempo para ler uma obra, sendo que se você ler 15 ou 10 títulos desse acaba por ler 30 volumes também.

    A questão que eu quero chegar e se fale mais ler 30 volumes de uma unica obra ou ler 10 obras que contabilizem 30 volumes. Ou seja vale mais a pena ler varias obras medianas curtas que não se gasta tanto tempo ou gastar mais tempo lendo uma obra fantástica longa?

  9. ALERTA AOS FÃS DE ANIMES E MANGÁS:
    Têm um site que destrata os fãs e visitantes, deletando sistematicamente e arbitrariamente os comentários postados, mesmo que tenham a ver com a matéria em questão, por mero capricho de alguém de lá.
    O site em questão, que todos devem evitar visitar para não passar nervoso por causa dos frescurentos que deletam comentários sem dar explicações ou motivos, é a nossa velha conhecida ANMTV.
    Há tempos venho notando que meus comentários postados, mesmo tendo a ver com os posts deles, têm sido deletados sem explicações de qualquer espécie.
    A gota d’água veio com o post sobre a série Inazuma Eleven (Super Onze, para os brasileiros).
    Só porque mencionei que as fujoshis é que vão comprar aos montes o referido mangá (por motivos que os que conhecem fujoshis sabem quais são) eles deletaram o meu comentário, num flagrante ato de cerceamento da liberdade de opinião, coisa inadmissível nos dias de hoje (afinal de contas, a ditadura e a censura já acabaram há muito tempo).
    Porque será que informar que as fujoshis serão a maioria que irá comprar nas bancas o mangá do Inazuma Eleven incomoda tanto o pessoal do ANMTV a ponto de censurarem o meu comentário?
    Faço um apelo a todos os que frequentam este site: EVITEM a ANMTV! Como uma forma de protesto contra as arbitrariedades que aquele site comete contra os fãs e visitantes. Afinal, se em um estabelecimento você é destratado, o que você faz? Simplesmente deixa de frequentá-lo em sinal de protesto e ainda avisa aos outros para evitar aquele estabelecimento, contando o que aconteceu para tomar tal atitude

  10. Num grupo do facebook onde as pessoas mostram seus roteiros e desenhos pra mangá tinha um cara que postou a sinopse de uma história sobre gangues que ele criou e dizia que queria que sua história quando virasse um mangá tivesse mais de 180 volumes.
    Disse pra ele que pelo que li, a história era muito clichê, os personagens muito genéricos e os poderes nada originais [vários poderes lembraram Naruto, Reborn e Power Rangers(?)], mas ele estava convencido que a história tinha um bom desenvolvimento, tinha muita coisa pra acontecer, só que era obvio que ninguém ia se interessar por algo tão longo e clichê. Todos que comentaram disseram que era melhor tentar fazer algo curto. pois é menos cansativo e dá pra fazer algo de boa qualidade.

  11. é meio complicado iso ai já sofremos tanto com os bleach da vida que ficamos traumatizados quando vemos um mangá longo
    alem de tem algo que sempre defendo que é o de que o tempo que voce gata lendo os infinitos volumes de one peac seria melhor aproveitado lendo 10 outros mang´[as de qualidade melhor

  12. Acho que vocês esqueceram uma coisa importante sobre os tais mangás longos, que é o fato de que é mais fácil se emocionar/se importar com uma história ou personagem se você já acompanha a história por um bom tempo. Pegue qualquer um desses mangás longos e imagine que um dos personagens principais morreram e vai ter uma centena de pessoas que vão ter um ataque só de considerar a possibilidade. Claro que é possível fazer a mesma coisa com uma obra curta, mas seria mais difícil. Eu jurava que em algum ponto vocês iam falar disso, mas acabou não aparecendo.
    Mas de resto, uma história curta é bem mais favorável pra um roteiro amarradinho e a longa dá mais espaço pra furos e falta de coesão.
    Só mais uma coisa: o corre corre para terminar o capítulo semanal não é bem um defeito permanente de obras longas… Afinal, ninguém é proibido de escrever 600 capítulos e depois publicar, nesse caso é problema da própria revista, não do mangá ser longo.

    Dependendo da história, ela pode ter um modo melhor de contar que torne a obra melhor, e esse modo pode ser diferente pra cada uma, ser longo é melhor pra uns e ser mais curta é melhor pra outros.

    E como eu fiquei com vontade de comentar do último podcast eu vou falar com atraso mesmo… Eu nunca vejo trailers de filme, resumos de mangá e raramente leio sinopse de livro. Só dizendo mesmo. .-.

    • Julgando pela parte 3 e parte 4, Jojo tem todos os problemas de mangas longos, lol. Adoro a ideia e o conceito, mas o mangá tem muitos problemas. Ippo ainda não sei pra opinar.

  13. Olá!

    Do meu ponto de vista o principal problema com obras longas é a dificuldade em manter uma narrativa condizente com a ideia central. Isso pode ser principalmente percebido em uma mídia clássica no Brasil, as novelas. Apesar de alguns temas fundamentais no desenvolvimento de plots (como vingança, conspirações, redenção) elas acabam possuindo centenas de episódios que criam um ambiente extremamente estéril ao roteiro, que sofre principalmente com a impossibilidade de ser crível perante a demanda de informações exigidas.

    Outro ponto que pode ser percebido é o reconhecimento do personagem e a utilização de suas características chaves em um nível tão absurdo que o tornam descaracterizado (um exemplo é o atual vilão da novela das 8 da globo, Félix Khoury. Criado como um vilão clássico, maniqueísta e inescrupuloso ele tinha uma característica incomum a esse tipo de personagem, o fato de ser homossexual. Porém devido as cobranças impostas pela sociedade ele não assumia essa opção, porém a mídia o utilizou em situações tão absurdas que o personagem simplesmente perdeu o brilho inicial.

    Eu fujo de mangás longos como um vampiro clássico foge da cruz!

    Abraços do KING!

      • O pior é que eu sou viciado, mas nunca consigo ir ao fim de uma… ainda estou em busca de meu velocino de ouro!
        Estranhow, duvido que não tenha uma novela do coração!

        Mas esse overacting que mencionei é comum em todas as mídias, tanto no cinema, quanto na literatura ou ainda em mangás… assim que o escritor reconhece a importância de um personagem frente ao público ele catalisa as qualidades do personagem ao extremo.

  14. Fico meio em conflito se devo ler ou não um mangá comprido com tanta coisa boa curta como Hotel e The music of Mary sempre que pesquiso e vejo que a obra de 600 capítulos penso em quantas obras boas curtas poderia ler nesse tempo e que esse investimento de pode não valer apena no final das contas afinal para que ler algo comprido que pose der medianamente bom em vez ler um mangá curto muito bom como Mary por exemplo.

  15. Acabei de conhecer o podcast e estou ouvido desde o primeiro. Estou adorando! Ótimo trabalho!
    Sobre mangas compridos: Eu particularmente gosto de mangás longos, principalmente quando eles focam nos personagens (deve ser por isso que eu gosto tanto de mangas de esporte). Eu sinto que quando eu conheço o personagem a mais tempo (ou capítulos), eu me emociono mais com ele quando acontece alguma coisa importante do que com um personagem que só tem poucos capítulos de introdução (claro que há exceções).
    Mais uma vez parabéns pelo ótimo trabalho e desculpa pelo comentário mau escrito (sou péssima com palavras)!

  16. Pingback: Mangá² #122 – Mangás Curtos | AoQuadrado²·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s