Mangá² #49 – Neuro – Saga HAL

Sejam novamente bem vindo ao episódio Alsca do Mangá², o podcast que está com o mistério na ponta da língua.

Como já avisado há 2 programas, esta semana teremos um Mangá Enquadrado, um quadro clássico do programa no qual conversamos e analisamos obras COM SPOILERS.

Dessa vez escolhemos o clássico-cult da Jump, Majin Tantei Nougami Neuro. No entanto, resolvemos não analisar o mangá inteiro, neste episódio analisamos somente a saga do personagem HAL, que vai até o vol. 12.

Então se prepare para entender o porque de Neuro ser um mangá tão elogiado por ambos os participantes do podcast. Entre conosco nessa jornada de engrandecimento da obra, percebendo as competentes construções de personagens na obra e a criação de um dos vilões mais interessantes da história dos mangás.

Contato

O seu contato é muito importante pra nós! Queremos sempre a sua participação comentando os episódios, enviando sugestões de pauta, sugestões de leitura, dúvidas, elogios e críticas, qualquer coisa!
O email para contato é: contato@aoquadra.do

E lembre-se de encaminhar seu arquivo .mp3 com uma gravação de sua própria Recomendação do Ouvinte, que será incluída a cada 5 episódios!

Cronologia do episódio

(00:20)Discussão Semanal – Mangá Enquadrado – Majin Tantei Nougami Neuro (Saga HAL)

(38:15) Leitura de Emails

(1:01:30) Recomendação da Semana – Centaur’s Worries

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

24 Respostas para “Mangá² #49 – Neuro – Saga HAL

  1. Em qual capítulo [SPOILER]?
    ps: não li e não tenho medo de spoilers, sempre caguei pro Neuro mas depois do cast fiquei interessado.

  2. Ótimo cast, ainda bem que maratonei Neuro até o volume 12 pra conseguir ouvir o podcast, já que além do mangá ser muito bom( ao menos até onde eu li, só devo terminar semana que vem), o podcast foi muito bom também. Acho o HAL muito bem construído, a forma como o autor se aproveitou de casos secundários pra apresentar o personagem e já mostrar um pouco dele é sensacional. E o final da saga você vê que tudo o que achava do personagem tava errado, e ele era só mais um cara apaixonado, sensacional a maneira que o autor te mostra isso. Mais uma obra que vcs recomendam que eu adoro, to levando cada vez mais em conta as recomendações de vocês. Continuem com esse ótimo trabalho!

  3. sobre capitao tsubasa(super campeõs) ,o responsavel da jbc ,já falou que tem interesse no mangá mas não é possivel trazelo para o brasil devido ao fato de no mangá ter referencias ao são paulo e outros times, pare se resolver isso o jeito seria editar o mangá assim como foi feito no anime ,mas o autor do mangá proibi qualquer tipo de alteração em seu mangá independente do pais que ele seja licenciado ,e por causa desse dilema o mangá não vem pro brasil
    e falando do concurso de mangás nacionais vocês pretendem uk dia fazer um podcast sobre mangás nacionais?

    • Taí um termo que eu não gosto: “mangás nacionais”.
      Porra, mangá, comic,manhwa é tudo a mesma coisa:história em quadrinhos.
      Cada região tem um termo específico para retratar a mesma coisa entretanto, cada região tem seu próprio jeito de fazê-lo.
      Enquanto no oriente tem a leitura da direita para esquerda, no ocidente é o contrário, já no ocidente histórias de super-heróis dominam enquanto no oriente são raras as obras deste tema.

      O certo (na minha opinião de merda) seria história em quadrinhos nacional com ESTÉTICA, MODO NARRATIVO E SENTIDO DE LEITURA oriental, ou sejE, de mangá.

      • Concordo.
        Mas concordo também que é mais fácil simplificar como “mangá nacional” do que fazer uma descrição longa pra fazer o real significado.
        Embora nem sempre a estética do “mangá nacional” reflita o mangá japonês… aliás, nem há um padrão definido no mangá japonês. Enfim, dá pra discutir muito sobre isso, e já é assunto antigo que tá na nossa pauta faz tempo.

      • Concordo. O lance é que colocam tantas tags pra um mesmo assunto que depois vira assunto pra discussão:
        “ah isso não é mangá!”
        “ah isso não é comic, é infantil demais”
        “isso não é desenho, é ANIME”
        Seria ótimo se tudo fosse simplificado 🙂

      • Arte sequencial segundo Will Eisner é o termo que eu uso.

        Li ontem 1 litro de lágrimas, realmente não é nada demais, não pagaria 14 reais(preço de capa) pra ler.

        Lembrando desse de kendo, lembrei que li uns volumes de Bamboo Blade, que tem dois spinoffs, porém, não me interessei pela história apresentada.

        Sobre mangá de arco e flecha, recomendo Jisatsutou, onde o protagonista utiliza arco e flecha pra caçar, não é de esporte, porém é um ótimo mangá.

  4. Ainda não li Neuro pra ouvir o poadcast, mas estou correndo atrás! Um slow poke report virá algum dia.

    Agradeço ao ouvinte por sugerir a minha participação, mas imagino que seja complicado abrir espaço para os ouvintes. Acho uma ideia com bastante potencial, o problema seria o modo de seleção. Precisaria ser uma boa peneira, já que há a grande possibilidade da pessoa ser chata ou ter problemas pra gravar e conversar com a naturalidade e fluidez dos Profissionais do programa.

    E to com o Estranho, Bruno Mars é muito bom! Acho até triste que existam os que só ouvem mainstream e ignoram o underground por achar “underground demais”, que são repudiados pelos adoradores do underground, e também exista o outro lado da moeda, com o mesmo defeito só que invertido. E se o Judeu está aceitando recomendações de música, recomendo Fall Out Boy, o último álbum, Save the Rock and Roll, é muito bom.

    Enfim, quase-parabéns pelo programa quase-cinquenta, deixo meus elogios para o próximo. Talvez a comemoração me dê a força final necessária para enviar minha recomendação em áudio. Ou não.

    • Esse cheguei a escutar e achei bem mediocrezinho. Não tem jeito, FAB não é banda de álbum pra mim, consigo gostar de uma ou outra musica deles, mas assim direto não dá.
      Mas valeu pela recomendação!

      • Acho que eu não manjo nada de qualidade de música, só absorvo (tipo chá). Preciso de um poadcast com discussões sobre qualidade musical. Música². hehehehe

  5. Qual o nome da primeira música entre a leitura de e-mails e a recomendação semanal? Obrigado!

    • A que encerra a leitura é In the Aeroplane Over the Sea do Neutral Milk Hotel

      A que começa a recomendação é The world is all one!! de iDOM@STER

      Agora me diga quantos podcasts possuem essa combinação de musicas.

  6. Ainda não li Neuro e eu me interessei por dois motivos.
    1-Personagens com personalidades criveis. É tão bom ver personagens com virtudes e defeitos, eles parecem mais humanos e conseguem mais rápido a minha simpatia, eu consigo analisar esses personagens e poder compartilhar emoções, eu entendo como é conviver com defeitos, tirando os personagens voltados para o humor, personagens criveis são sempre a melhor opção.
    2-O protagonista lidando com limites; Principalmente obras shonens adoram aquela ideia de que com força de vontade podemos fazer qualquer coisa, sim é um conceito legal, mas não é bem assim, hikaru no go talvez é uma obra fantástica para exemplificar, no segundo torneio quando a escola do Hikaru é humilhada pela Haze, o autor deixa bem claro que todos queriam vencer, se dedicaram ou máximo, mas esbarram no seu limite, que é justamente um outro lado querendo a mesma coisa. Quando o Neuro começa a ter suas habilidades limitadas, e ele não pode fazer nada para parar gerou esse conflito que eu adoro em uma obra.
    Lerei Neuro, mas vou esperar esquecer os spoiler que eu recebi, ótimo cast e ansioso pelo 50

  7. Diego Camara – 24 anos

    Salve pessoal!
    É, não deu tempo pra ler o mangá… não façam mais mangás enquadrados de muitos volumes D=

    Mas tenho um #slowpoke report:
    Annarasumanara, gostei muito do enredo e percebi que estou com uma tendência em apreciar obras do tipo “coming of age”, é um assunto que pode ser abordado de diversas maneiras e reflete de uma forma ou outra a fase que muitos de nós estamos passando. Mas o que mais gostei foi o trabalho da arte… o uso de colagens e cores em momentos chaves da história criam um efeito e um impacto muito positivos enquanto a gente lê, além de ser uma surpresa por não estarmos acostumados com esse tipo de trabalho. Ah é, só depois fui ler que o mahnwa foi lançado online, o que justifica essa maior liberdade criativa, realmente excelente!

  8. Fiz a lição de casa e maratonei Neuro até o volume 13, se não me engano. Mas, não quero ouvir ainda, não me sinto tão bem, vou sentir que está faltando alguma coisa. Preciso terminar de ler tudo para ouvir o cast. Toc talvez ?
    Ah, resgatando um cast antigo aqui. Qual é a música de entrada de Nanatsu no Taizai no manga² Golden ? Vlw !

  9. Vou aproveitar as férias no próximo mês e ler alguns dos mangás que falam aqui no podcast, com o Neuro na lista.

  10. Olá!

    Após terminar de escutar o cast iniciei a leitura de Neuro (não tenho problemas com spoilers e mesmo que os tivesse, tanto o Judeu quanto o estranhow não discutiram nenhum spoiler agressivo).

    Li os capítulos 01, 02 e 03 e apesar de não estar encantado com o início não irei abandonar antes de completar o primeiro volume.

    Parabéns pelo podcast e pela recomendação de um obra diferente em uma revista tão comum!

    abraços do amigo K.Buddy Holly!

  11. Como comentei acima ainda não terminei de ler td, mas estou quase, logo escutarei o cast. Mas só pra saber, a palavra ‘desconstrução’ deu uma aparecida por aí ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s