Mangá Musical #5 – Midori + Dorohedoro (Bônus – Depth Perception)

Foi mal pelo não-post semana passada, estava cansado e sinceramente, sem muita inspiração pra postar. Vou fazer deste um post mais curto, tava ficando cada vez mais pretensioso a cada texto que passava, vamos tentar manter simples.

Midori foi uma banda japonesa de Osaka com quatro membros, que durante sua existência (2003 – 2010), produziu um total de 5 álbuns, sendo o quarto Hello everyone. Nice to meet you. We are Midori,  que vou comentar aqui e que me lembra bastante o mangá Dorohedoro.

Midori_-_Aratamemashite,_Hajimemashite,_Midori_DesuDorohedoro1

Muito comumente classificada como “jazz-punk”, esse quarteto musical realmente tem uma instrumentação (contrabaixo-elétrico, piano, bateria e guitarra) e uma implementação que realmente possui um ar que ao menos remete ao jazz, ou que no mínimo nos dá a impressão de que vamos presenciar algum tipo de rock-pop melódico à la The Killers, Coldplay ou Kings of Leon. No entanto, o ritmo frenético, confusão e principalmente a atitude da banda passam uma energia que conversa num nível genuíno com o punk.

Ainda assim, só “é um mistura entre jazz e punk” diz muito pouco da banda, Midori é um excentricidade totalmente única, realmente consigo pensar em poucas bandas que passam uma sensação tão bizarramente chocante e animadora ao mesmo tempo. E a peça fundamental nessa singularidade da banda é a vocal, Mariko Goto. A garota que começa o álbum com algo que parece algum tipo de canção infantil japonesa, com uma voz extremamente juvenil e irritantemente fofa, está somente enganando e seduzindo o ouvinte, pois logo na segunda canção, todo o conceito já é quebrado com uma leva de intensos e rasgadores de pulmão gritos e gritos sobrepostos.

E a variedade de tons que essa menina assume durante toda a obra é surpreendente, gosto principalmente quando ela pega o que parece ser o seu vocal “natural” e canta com uma entonação e sotaque típicos de Osaka (até onde entendendo), casa bem demais com todo o clima jazz-punk. A intensidade dos vocais fortes acabam fluindo tão bem com todas as músicas, que a presença das melodias mais “fofinhas” acabam parecendo nada mais do que ironia e sarcasmo, ou no mínimo tentativas de reinterpretar o que aquilo significa.

É nessa combinação de ritmo frenético e ironia melódica que enxergo Dorohedoro. O mangá é uma simultaneidade maluca de diversos acontecimentos, que realmente deixam o leitor quase cansado de tão empolgado…e ainda assim totalmente sorridente com o humor escrachado dessa própria maluquice.

Dorohedoro_prawn

É como se o jazz representasse a velocidade de acontecimentos na obra, o punk é a brutalidade e bagunça de tudo isso e o vocal é o humor e descontração que a obra possui, apesar dos elementos anteriores. Além do que, a intensidade do vocal feminino da Mariko Goto, representa, de certa forma, a grande variedade de personagens femininas imponentes que o mangá possui, além de também ser escrito por uma mulher.

Sei lá, são duas obras bem malucas, com ares muito próprios e que nunca deixam de surpreender os seus expectadores. Midori e Dorohedoro me dão essa combinação de sensações de surpresa, choque e humor, num único sentimento indescritível.

____________________

De bônus pela semana passada, que ficamos sem post, vou recomendar um álbum que conheci recentemente, mas que não consegui ligar com nenhuma obra específica: Depth Perception, da banda Spirit Agent.

Spirit Agent Depth Perception

Sendo direto, Depth Perception é um álbum de hip-hop com um fundo músical ambient e letras que, em alguns momentos, chegam a ser muito, mas muito 2deep4you. Aqui um pedaço da faixa “UltraViolet” como exemplo:

Ask yourself why you dont want to hear no BIG words igg your third eye, pay attention why? 
Pay is what matters in our dimension grey matters no instrument . 
The mention of such matters touch the skin but do not pierce within the fierce determent “PIGMENT” 
I-fact that it is in to react and act IGNANT! 
I deal with cats who say they real and stay real all day. 
I pray that they install this “microdot” and do not at all fall prey!!! 
Im not no astronaut but hey I pilot the ultra thought that show the ultraviolet glow just below the grey. 
DAMMED I SAY the UV rays I under. 
If you not programmed turn off that TV for a day I wonder… 
I’m about to leave my host I believe my ghost can function Parallel!! 
I read of Para Celsius head this para normal formal non conformal Icon form caramel (supra) .
I excel into a karma a smell a Kama sutra . 
Rigid! I excel but do not dwell behind digit among giants this midget. 
Still will tongue defiance non compliance we philanthropic dig it. 
But bright heat into optics and we will make the tropics frigid!

Me lembra um pouco Oyasumi Punpun pelos fortes simbolismos do mangá e por aqueles quadros pretos pretas cheios de fala que o Asano faz de vez em quando, só que aqui não é necessariamente depressivo ou existencial, é bem abrangente na verdade. Na música Womanism, por exemplo, há uma das exaltações mais poéticas e filosóficas à mulher que já vi sendo interpretadas em música, princialmente em hip-hop que costuma ser bastante desrespeitoso e focada em outras características do sexo feminino.

É um álbum que realmente me deu vontade de rebuscar mais uma vez no hip-hop. É uma obra que representa bem demais os potencias do rap, como uma inteligente criativa forma de arte, se bem que acho muito difícil existir algo que nem Depth Perception, esse é literalmente um diamante escondido. Alias, falando em “escondido”, Prêmio Hipster do Dia pra quem já conhecia esse álbum, sério, acho que é muito se 100 pessoas no Brasil inteiros conhecem esse negócio. Aproveitem:

8 Respostas para “Mangá Musical #5 – Midori + Dorohedoro (Bônus – Depth Perception)

  1. As musicas da Midori (do post, nunca ouvi antes) me lembraram muito as musicas de sayonara zetsubou sensei, que tambem e um manga/anime com um humor bem diferente e maluco, um clima meio melancolico e ritmo bem acelerado (pelomenos no anime)

  2. Lendo e gostando muito de Dorohedoro! Já banda diferentemente do post de antes(The Antlers), não curti muito! rs

    Grato!

  3. Judeu, adorei o som da Midori, incrivel.
    Duas perguntas:
    1 – Sabe se existe LP, sim aqueles ‘bolachões’ mesmo, da Midori? – Eu curtyo comprar LP, não lá adepto do CD.
    2 – Onde eu encontro o album do Silver agent? tentei acha-lo e nao cosnegui.

    Muy Grato.
    Oitmo som.

    • Olha, tentei procurar, mas pelo jeito nem nos sites deles tem informação deles terem feito publicado em LP =/ Uma pena, apesar de não ser tão adepto, por experiência própria tenho uma boa noção do quão melhor é o som.

      Silver Agent é Spirit Agent né ?xD Aqui um link (ilegal né) quiser comprar aí já não sei tanto.

      http://www.mediafire.com/?hgr77d6rk688epd

      • Muito obrigrado Judeu.
        Ainda não sei de onde eu tirei este Silver [risos].
        E cara, Midori é muito bom mesmo, adorei a recomendação.

  4. Pingback: Giro na Blogosfera [Mês 1] | Mangamente·

  5. Grandíssimo Judeu Ateu,

    finalmente um mangá que conhecia, e por coincidência um dos meus cinco mangás favoritos. Mas minhas leituras de Doro sempre foram acompanhadas pelas lindíssimas Plasticines. A loucura e comédia de Doro caem perfeitamente como um encarte das Plasticines ou as Plasticines servem perfeitamente como a trilha do sadismo lírico de Dorohedoro.

    Mas irei dar uma oportunidade a Midori!

    Abraços do K.Buddy Holly!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s