1Volume: Another #01

Volume 01 (de 04), por Yukito Ayatsuji e Hiro Kiyohara.


Baseado no livro de Yukito Ayatsuji, o mangá Another foi publicado entre 2010 e 2012 na Young Ace, revista da Kadokawa Shoten que possui um histórico amplo de adaptações de animações e livros para mangás. Com 4 volumes, a arte é assinada por Hiro Kiyohara, que na obra diz ser o primeiro mangá no qual trabalhou. Another foi lançado no Brasil pela JBC, com o primeiro volume saindo no começo de 2012.

O mangá acompanha Kouichi Sakakibara, que se transfere de colégio em uma cidade que acabou de se mudar. Nessa cidade ele ouve a lenda da classe 3-3, onde anos antes um aluno muito querido havia morrido e seus colegas de sala, inconformados, decidiram agir como se o aluno jamais tivesse morrido, deixando seu lugar vago na sala de aula. Na foto de graduação dessa sala, no entanto, o espírito do aluno morto apareceu ao lado dos demais alunos.

Não coincidentemente Sakakibara está nessa mesma classe 3-3, na qual os alunos parecem estar constantemente escondendo algo dele, agindo estranhamente. Muitos mistérios rondam não só a classe como um todo como também a ignorada aluna Mei Misaki, a garota de tapa-olho da capa do primeiro volume.

O primeiro ponto digno de ressalva é que eu conhecidamente não assisto animes, por motivos diversos. E em decorrência disso, esse é meu primeiro contato com a obra, da qual as únicas informações que eu tinha previamente foram obtidas episódio do Video Quest sobre o anime, que vi antes de saber do licenciamento pela JBC. Vale lembrar que este anime inclusive foi feito depois do mangá. Agora, se o anime é baseado no mangá ou no livro, não vou poder afirmar, mas nesta análise é irrelevante uma vez que o julgamente aqui é sobre o mangá isoladamente.

Investindo inicialmente em uma estrutura voltada para o terror psicológico, o primeiro volume consegue atingir a tarefa primordial de qualquer volume inicial de uma obra: incitar a vontade de prosseguir com a leitura. Mesmo que a estrutura narrativa possa incomodar um pouco alguém, é inegável a curiosidade de saber o que se passa a seguir, principalmente pelo acontecimento que fecha o volume.

O principal problema da narrativa de Another é não ter ficado claro os motivos para a relutância constante dos alunos da classe 3-3 em explicar o grande segredo da sala para Sakakibara. Embora muito possivelmente isso seja justificado em futuros, analisando isoladamente essa relutância parece artificial e criada apenas para a manutenção do ar de mistério.

Aliás, a obra falha também em manter a grande “surpresa” do primeiro volume em segredo até sua revelação, uma vez que qualquer pessoa familiarizada com gênero de terror, ou pelo menos qualquer um que tenha visto alguns filmes certos, é capaz de deduzir qual é a revelação muito antes dela ocorrer. Felizmente, em favor da obra, essa revelação é apenas parte de um todo que ainda necessita de explicação, e é aí que o volume prende o leitor.

A arte do mangá é, senão perfeita, ao menos bastante competente, principalmente julgando que seu autor era um novato na época. Há um cuidado palpável em deixar as cenas com bastante sombras e tons escuros para ajudar na imersão do clima da história e da cidade como um todo. Aliás, a escolha de utilizar-se de uniformes inteiramente negros para a colégio (passando um sentimento de luto constante) é sutilmente bem realizada. E o design dos personagens, embora sem grandes inovações, é bastante eficaz para tornar crível aquele mundo, ponto essencial em um mangá de terror.

Embora com alguns pequenos problemas estruturais típicos de adaptações literárias em mangás, como a transição de quadros nem sempre fluída, a obra jamais é prejudicada por isso, se tornando uma leitura que instiga a busca pelo volume seguinte. O qual já espero ansiosamente chegar aqui em casa para ler.

Avaliação Final

10 Respostas para “1Volume: Another #01

  1. Sou só eu que não entende essa avaliação final?

    Deixando de lado isso, eu li o as 45 primeiras páginas do primeiro capítulo(tá bom, 30 páginas. depois foi só passando páginas) e realmente não consegui continuar a ler. Para mim foi um ritmo muito lesado e o mistério não conseguiu me prender no primeiro momento. Para mim o anime é melhor que o mangá( se bem que o anime também não e lá essas coisas), mas nenhuma delas é realmente recomendável(opinião própria).

    • Mas aí você está julgando todo o anime contra 30 páginas do mangá! Dizer que o mistério não te prendeu em 30 páginas… é porque o mistério não está ali, lol! É tudo construído ao longo do volume inteiro.

      Acho válido ler o volume todo e não gostar, ou ler 30 páginas e não ter vontade de continuar. Mas daí a comparar qualitativamente a obra como um todo só se baseando nessas páginas é um pouco injusto, não?

      E a ideia da avaliação é essa mesma. 🙂

      • Acho que eu não consegui me explicar. Sobre o mistério, realmente não há mistério. Mas ainda não muda que o ritmo é muito lesado(o que não é de todo ruim, dependendo da obra) e que ele demora bastante para mostrar seu objetivo. E sobre a avaliação do mangá com o anime. Eu quis comparar as primeiras 30 páginas do anime com o primeiro episódio, mas acabei me equivocando. O anime conseguiu me ater á histórias no primeiro episódio, algo o que o mangá não fez.

  2. Eu realmente me desapontei muito com a animação, mais pelo fato de ter gerado enormes expectativas na época, a decepção foi tamanha que decidi não dar mais atenção a quaisquer frutos que Another poderia gerar, o mangá não fica fora disso, no entanto, lendo sua resenha, acho que vou dar mais uma chance a essa obra.

    • Minha experiência com outras pessoas que acompanham animes é que 90% das vezes, o anime é pior. Então minha recomendação é sempre dar uma chance ao mangá.

  3. Estranho você aceita recomendações para esta nova categoria do blog? caso você aceite eu quero te recomendar Bad Police, volume único, publicado em 1989.
    Eu li esse mangá no ano passado e confesso que não gostei, achei muito forçado, levando em consideração a época em que ele foi lançado eu poderia dizer que ele e até clichê, pois nessa época tava na moda filmes de policiais fodões e tal… Mas mesmo assim eu gostaria de saber a sua visão desse mangá.

  4. Li o volume 2 realmente e me relembrou algumas sensações de quando li o vol.1, assim poço comentar melhor. Sei que Another me da sensação algumas vezes de me sentir perdido durante a leitura, que eu acho valida, caso realmente tenha sido a intenção do autor, te deixar perdido como o protagonista.
    Não sei se é o ritmo da obra, ou os acontecimentos que tem sempre muito mimi dos personagens ao redor do protagonista.

    Não vi o anime e tenho achado a obra interessante só por ser algo diferente do que estou acostumado, além de meio que ver como é a visão japonesa sobre superstição e tals, como você ignorar uma pessoa para que o mal não aconteça.

    Apesar da qualidade do papel jornal, ser boa..mas só, as capas de Another são um show a parte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s