Mangá² #28 – Clássico vs. Antigo (feat. Nintakun)

Sejam novamente bem vindo ao 28º (כוח)  episódio do Mangá², o primeiro podcast de mangás do Brasil (tirando todos os outros)!

Na análise semanal desse episódio contamos com a participação especial do Nintakun, dono do Mangás Cult. Numa espécie de Mangá³ improvisado, conversamos, debatemos e tentamos tirar conclusões sobre o que clássicos. Como defini-los? Todo mangá antigo é clássicos? Qual a serventia dos clássicos para nós?

Na análise dos mangás da Jump, aumentamos em +1 a contagem de hype de Toriko, presenciamos os retorno do poder da amizade em Naruto e confirmamos o que já sabíamos do Oda em One Piece.

Pra terminar, a recomendação da semana ficou por conta do convidado, que recomendou um mangá que resgata o espírito dos battle-shounens antigos, o último verdadeiro mangá de porradaria.

Contato

O seu contato é muito importante pra nós! Queremos sempre a sua participação comentando os capítulos, a pauta sugerida, enviando sugestões de leitura, pedidos de sugestões específicas, elogios e críticas em geral, qualquer coisa!

O email para contato é: contato@aoquadra.do

E lembre-se de encaminhar seu arquivo .mp3 com uma gravação de Recomendação do Ouvinte, que será incluída a cada 5 episódios.

Links Comentados

Veja copiou Assassination Classroom?

Possível origem da sombra em One Piece

Cronologia do episódio

(00:20) Discussão semanal – Clássico vs. Antigo (feat. Nintakun)

(19:45) Leitura de Emails

(33:30) Toriko #219 – A Luta Começa
(40:00) Naruto #617 – A Dança dos Ninjas Parte 2
(46:19) One Piece #696 – Interesses Mútuos

(51:30) Recomendação da Semana – Kongou Banchou

Download (CLIQUE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E ESCOLHA A OPÇÃO “SALVAR DESTINO COMO…” OU “SALVAR LINK COMO…”)

33 Respostas para “Mangá² #28 – Clássico vs. Antigo (feat. Nintakun)

  1. E eu aprovo a recomendação do Ninta. Viu, eu disse q era foda! XD Kongou Banchou e muito bom

  2. Sobre a ave em Naruto, achei um cocozão também, não fez sentido, mas aaaacho que pode ter a ver com aquele pássaro que aparecia sempre pro Neji quando ele quase morria e (não sei como) estava no meio da chuva de espinhos e foi morto. É uma justificativa ruim, claro.

  3. é a terceira vez que leieam meu comentario ,posso morrer feliz agora
    fui eu que cheguei a comentar com o estranho uma vez sobre fazer um podcast sobre classicos

    achei interesante a ideia que o judeu troxe a tona,sobre descontruçoes de genero e daria pra fazer um podcast tranquilo com isso,se der uma pesquisada rapida vai ver que houveram muitas desconstruçoes de genero ,mas em alguns casos é dificil saber se o autor queria mesmo fazer uma desconstrução

    quando vocês ficarem sem ideias pra recomendações,é só recomendar algo do tezeuka e ninguem vai reclamar,e ainda vão pagar de cult
    kkkkkkkkkkkkkkk

    e comecei a ler onepunch man por causa de voces e to gostando muito

    sobre o podcast em si ,acredito que não exista alguem que bata o martelo e decida tal coisa é um classico ,acho que é algo que surge no meio popular a musica digamos que agora surja uma musica que vire modinha ,geralmente no ano seguinte ninguem lembra mais que ela existiu ,mas se ela sobreviver ao tempo e depois de anos continuar sendo lembrada mesmo que tem sido um sucesso no momento ,já ganha o titulo de classico popularmente pela aceitação do povo
    agora voltando ao mundo os mangás é dificil jugar com 100% de certeza que algo sera um classico, one peac por exemplo hoje em dia faz um sucesso estrondosso ,mas no futuro ele pode ser simplismente ser lembrado como um mangá que vendeu bastante e não como um classico em si
    no caso do tezuca astro boy é considerada a obra prima do tezuka ,não por sua qualidade ,mas simpor sua popularidade pelo mundo ,afinal o primeiro anime do mundo foi astro boy ,e de tempos em tempos fazem remake do anime ,o anime de 2000 chegou a passar aqui no brasil ,eu gostei bastante mas provavelmente difere da obra original do tezuka ,pra se adaptar melhor com o publico de hoje em dia, astro boy virou sinonimo de tezuka, assim como dragon ball virou sinonimo de akira toriama ,esses autores fizeram varias obras no decorrer de suas carreiras mas sempre seram lembrados pelas que marcaram época

    jojo como comentaram ,ate ano passado era um classico desconhecido ,apreciado por um nicho depois do anime virou maistren

  4. Sim, a dois tipos de clássicos, os que marcaram época por alguma inovação e os que tocam o “sentimento” humano de forma atemporal. E geralmente na literatura e nos cinemas quem define o clássico são acadêmicos ou críticos da área, provavelmente no Japão onde tem universidades que estudam os mangás, elas devem dar os critérios específicos para clássicos nos mangás.

    One Piece provavelmente será um clássico pelos padrões que ele impôs para a geração atual, isso é fácil de ver em filmes e games, por exemplo, Psicose, vendo o filme hoje é muito sacal, mas você lá os elementos que marcaram todos os filmes de terror até os dias atuais. Nos games tem o God of War com os quick time events, que não foi nem ele que criou, mas ele que popularizou e abriu as portas pra os QTA serem usados em quase todos os jogos.
    Toriko será lembrada, mas não será clássico, por hora, pelo menos ele não tem imposto novos padrões para as obras que estão vindos.

    No caso de clássicos atemporais o melhor exemplo sempre será Hamlet ou Shakespeare em geral, que desde mil trocentos e bolinhas, mas até hoje sua obra tem as características humanas que podem ser assimiladas até pelo público do dia atual. Nos mangás eu diria que Full Metal e Evangelion têm esse potencial de serem obras de qualidades atemporais ou no mínimo passará da regra dos 15 anos.

    Lembrando que não adianta a obra ser perfeita, de qualidade e não marcar o público, época ou seu nicho, mesmo que pós morte, como Nietzsche, onde suas obras só marcaram época após a morte do autor.

    Naruto – Uma bosta…. E na página duplo o naruto ficou pessimamente desenhado.
    One Piece – A última página roubou todos os furos, eu só conseguia pensar uhu Luffy x Shanks.
    Toriko – To quase chegando aos capítulos da semana!!! (Ninguém liga, ok)

    Já que vocês vão separar o programa em 2, poderia entrar na discussão mais 2 mangás semanais, ia ser legal.

    Esse episódio foi 3 ao cubo e vocês não pensaram em 3 ao…tite Kubo hauhasas, ok só eu devo ter pensado.

  5. [cuidado, tem spoiler]

    TORIKO = Mas não tem so os 3 de Toriko, aparece aquele monstro q parece com o “stand” do Toriko e tbm tem a cozinheira da saga anterior…e um centauro lol Acho q a velha luta com a Setsuno em.

    NARUTO = Pode se dizer que a ave e o Espirito do neiji voando…MAS MESMO ASSIM AINDA FOI UMA MERDA SUPER ESCROTA DO CARALHO.

    ONE PIECE = Isso de terminar feliz em OP ta enchendo o mesmo q vcs. Ta faltando aquilo de “e o novo mundo, SE FODE AE!”.

    E isso de recusar a comida era porque o Momo recusou comer os doces, q era so o q tinha, e quando comeu a fruta ele virou um dragão. Foi algo mais como um trauma, e serviu pra mostrar o samurai como um pai.

  6. Acho errônea essa definição de que pra ser clássico tem que ser universal e atemporal… Clássico é aquilo que marca época e estabelece padrões, e que se destaca mais do que todos em algum momento por algum motivo. Nenhuma obra pode ser analisada fora do seu contexto. Vocês falaram do 8 1/2 do Felini, mas assistir ele sem ter em mente que é um filme dos anos 60 e que é, além de meio autobiográfico, muito autorreferencial — ou seja, boa parte do prazer está em comparar com as outras obras dele e fazer paralelos com a vida do próprio — tira todo o valor da obra.

    Remetendo ao podcast passado de vocês: pra algo ter qualidade é necessário que a obra obedeça a certos padrões vigentes naquele contexto em que se enquadra (ou que os subverta totalmente, pra ser considerada uma obra revolucionária ou visionária), e tirar ela desse contexto é injusto, até porque ela vai ser comparada com outras obras que simplesmente não “concorrem” e nem sequer se relacionam diretamente com ela.

    Um exemplo: quem assiste a filmes B, filmes gore, analisa-os segundo certos padrões de qualidade comuns ao nicho. Um filme como Machine Girl é considerado lixo pela maior parte da crítica e do público comum, mas para o nicho a que se destina ele se tornou cult. É o magnum opus do gore japonês junto com Tokyo Gore Police. O crítico que consegue entender que existem nichos e saber suas especificidades de julgamento, pra mim, é um bom crítico, pois se põe no lugar do público-alvo. Há obras universais, abrangentes e atemporais sim, mas se fosse assim apagariam-se as individualidades e os contextos históricos, e aí não teria graça nenhuma.

    Se Tezuka, Ishinomori, Stan Lee e Jack Kirby (pra pegar exemplos da indústria dos quadrinhos) são consagrados e suas obras são consideradas clássicas, é porque a importância que eles tiveram pra mídia quadrinhos é incontestável; é porque suas obras impactaram quem leu na época; o que não quer dizer que não se possa olhar hoje em dia e dizer que falta técnica no traço, que são histórias tautológicas; que tem “problemas” estruturais… Acontece que os quadrinhos (seja mangá ou não) eram uma mídia em construção (e ainda são) e que deve-se fazer as equivalências históricas e culturais necessárias pra analisá-los.

  7. PS: Escuto sempre o podcast mas é a primeira vez que estou comentando. Curto muito a escolha das trilhas… Janne Da Arc e agora Anamaguchi!

    E tragam sempre convidados, de preferência algum(s) que tenha(m) opinião contrária à de vocês, pra mostrar pontos de vista diferentes.

  8. Ótimo tema. Me fez pensar sobre essa relação antigo x clássico que é tão presente no universo dos mangás, bem como em outras mídias.

    Uma sugestão, que não vai melhorar o podcast nem nada, mas poderia facilitar a vida de alguns ouvintes é que vocês, que tem um ótimo gosto musical, colocassem a lista de músicas usadas nas edições no final do post. Nem sempre o SoundHound da conta.

    Espero que continuem com o bom conteúdo que tem feito até agora.

  9. o passaro é uma referencia ao passaro que apareceu na luta de naruto e neji que o passaro se libertava e tal

  10. Toriko
    Nossa,é serio mesmo que vcs não conheciam Midora? e depois achavam que o Midora,Lider da Bishokukai fosse o Starjun só por causa dos cabelos longos?……..hahaha,foi mal,mais eu ri!!
    Eu esperando que o Zebra fosse lutar…chateado!Mais espero que ele enfrente o Elg(aquele centauro lá mesmo).Creio que a Setsu vá enfrentar a Chiyo.O que resta saber é;qual será a participação do Kousairou,um dos membros mais poderosos do Biotipo 0,nesse Arco?

    • Em minha defesa, digo que são muitas séries, já acompanhando Toriko no ritmo semanal há bastante tempo, fica difícil lembrar de nomes, por isso me apego a características visuais. Daí ele me vem com dois personagens cuja principal característica é o cabelo negro gigante esvoaçante! Acontece!

    • E olha que já até teve capítulo do Starjun cozinhando pro Midora rs
      Quando envelhecerem, as familias deles tem que se preocupar com Alzheimer

        • Quando escrevi, seu comentario não tinha aparecido. Tinha deixado essa janela aberta e não atualizei pra ver se tinha alguma resposta.

  11. o termo classico significa de modo geral – aquilo que deve ser copiado, ou aquilo que serve de referencia. Vide o dicionario on-line priberan.

    Sendo assim para ser classico tem os caminhos, seja or qualidade intriseca, seja por impacto cultural, seja por refenciacoes.

    Metropolis e classico, mesmo sendo ruim, nao or sua qualidade mas or seu ter sido material de referencia, seja ara outras obras de tezuka, seja para outros autores.

    classicos regionais e algo bem peculiar, veja bem, temos que notar que o consumo de obra, o ‘numero de mencoes a ela’ – independente da qualidade da mesma – e vital para sedimentar um classico, por isto tem muita obra boa que nao e tida como classico como voces citaram o, eu ainda nao li, Adolf de Tezuka nao ser dito como classico uma vez que a quantidade de citacoes a ele e baixa, se bem ele e considerado autor classico entrando todas suas obra no balaio.

    Enfim quanto mais citado maior a chance dele vir a ser classica e como as midias de entrenimento se espalham por paises de costumes diferentes nada mais normal do que e classico num lugar nao ser necessariamente noutro. E impossivel imaginar a cultura americana sem Muppets, coisa que noutros lugares pouco importa, recetemente numa destas lista de best animations descobrir que ha um cartoon de alce com um coelho que nos EUA e classico aqui sequer conhecemos, contudo varias vezes ja vi listas Top 10 de desenhos dos anos 80 que falta Caverna do Dragao, que e mais classico aqui do que la.

  12. eu vi aki para defender naruto pois vcs falarao q aquele passaro veio do nda mais n vdd ela e todos os ninjas que pularao juntos e fez akilo (apesar de ser bem xato e ate meio bobo) teve seu desenvolvimento voltado para Neji ( e assim q escreve n sei ) pois ele meio q se sentia um passaro na gaiola (veja a luta contra naruto la fala tudo isso) e com a morte ele finalmente seria livre agora toriko mlk foi muito legal e pa hype mais sei la shimabokuro ta enrolando e espero q no proximo episodio toriko ou qualquer 1 dessa a pohada e por ultimo one piece n sei mais aquela frescura do marinheiro la com os mugiwara foi xato pra caramba apesar de que e o tipico cap final de arco com a comilança mais no e epi eu gostei muito do visual de momonosuke e la oq vc disesrao sobre o kinomom q vcs disserao q ia ter um rolo por causa de comida mais acho q n e so frescura dele por causa do sei modo samurai de ser ( lembro naruto falando)

  13. vejam duas animacoes. Gundam de 79 e Gundam Zeta – uma e classica por ter revolucionado o genero, a outra por ser a melhor em aspectos tecnicos, roteiro.

    Outro caso, dizem que Akumetsu e tudo aquilo que Death Note era para ter sido, contudo como a historia de Raito e a que tem sido fonte de referencias e copy/desk ela que a classica.

    Uma obra que eu acho pobre mas reconheco o valor classico e Dragon Ball, pelo simples fato dela ser um dos pilares do genero Shonen.

    Enfim nao necessariamente ser classico e bom e ser bom e classico. Mas eu ver uma obra classica de duas uma, ou ela e tecnicamente superior ou ela tem coisas que mudaram/marcaram a historia de uma midia, ou ela serviu de inspiracao para muita gente .

    E quem define os classicos de amanha somos nos, hoje. Se existe uma obra linda, mas ninguem menciona, referencia, copia, se inspira nela – perde se um classico. Mas se tem uma tranqueira, Naruto, que a galera consome a exaustao, cita, copia, homenageia, vira classico.

    Ontem eu achei no site do Nintakun uma lista das 100 obras mais influentes da Shonem Jump, ora isto e uma lista de classicos. Ninta, mande mais lista destas por favor, coloque ate uma tag, listas ou top.

    Quem e fa, fa serio, de uma midia e dever conhecer a Historia de uma midia. E como voce estuda a historia de uma midia, ora vendo os classicos, claro que voces irao encontrar muita coisa envelhecida, ruim, mas voce ira aprender, compreender, de onde veio as coisas. Ora Hallowen de John Carpenter hoje pode ser bobinho, mas foi ele que definiu as principais caracteristicas dos Slash movies, Metropolis o filme de Fritz Lang, hoje e cansativo, mas e uma das obra mais citadas que existe, citada ate no clipe Alejandro da Lady Gaga.

    So discordo um pouco com o termo ‘evolucao’ de uma midia, como se tivesse necessariamente uma melhora, as vezes temos ate pioracoes, como a introducao do moe, no caso dos tokustasus a proliferacoes de robos e formas e upgrades, no caso dos comics de super herois, o massaveio.

    Tambem deve se olhar que quando surge uma midia os padroes dela nao estao definidos. O drama nos quadrinhos de herois so veio a surgir de fato 30 anos depois do surgimento do genero, com Stan Lee em 1960, hoje isto no minimo obrigatorio. Os primeiros romances de ficcao cientifica de cientifico nao tinham nada, isto so veio a surgir com o tempo.

    Eu tinha um amigo que disse que ”passou da fase de ver filme ‘velho’ so porque e importante para o cinema” entao ao meu ver ele deixou de ser um cinefilo quando fez isto, deixou de estudar uma midia.

  14. Pingback: Mangá² #93 – Clássicos 2: Mangás e o Tempo | AoQuadrado²·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s