Regarding Death e as K-Webcomics

Acredito que esta é uma onda que começou a crescer já há uns 2 ou 3 anos, mas que só foi formar o tamanho para o nicho de mangá no começo deste ano. Apesar de ser algo um pouco estranho e ainda desconhecido para o grande público, os Webtoons, diferentemente de outras formas de mídia vindas da Coréia, tem um enorme potencial de se tornarem, arrisco dizer, revolucionarias.

Pra quem desconhece do que estou falando, Webtoons são uma forma de arte-sequencial independente, de origem coreana e voltada exclusivamente para a publicação digital. O formato pode mudar, mas na grande maioria dos casos as obras são publicadas numa longa e estreita tira que costuma ultrapassar o tamanho de uma tela, ou seja, a leitura é realizada rolando a página pra baixo.

Pode parecer sem sentido, mas o formato funciona como mídia digital de um jeito que é realmente impressionante. Primeiramente já eliminamos o “problema” numa leitura online de mangás, que é ter que ficar esperando as páginas carregarem, cada capítulo é uma página só. Parece até que a mídia foi feita pensando em mobiles e tablets, uma leitura vertical seria certamente de melhor uso nesses formatos.

Entendo que alguns podem, num julgamento prematuro, enxergar esse tipo de mídia de forma estranha e talvez limitadora, mas é tudo questão de saber aproveitar o que se tem. De certa forma, esse formato mais estreito e “opressor”, faz com que os autores tenham que se reinventar muito mais para causar certos impactos.

No entanto, e sem querer me aprofundar muito no assunto também, recentemente uma leitura especifica foi o que me fez realizar o verdadeiro potencial dessa mídia, estou falando do manhwa Regarding Death.

A webcomic possui 5 capítulos publicados e destes somente 3 foram traduzidos. A história funciona em capítulos separados, onde em cada um vemos o caso de uma pessoa frente a frente com deus em sua pós-vida, conversando e lidando com a sua morte.

O carácter interessante e que diferencia o manhwa de outras obras de “experiências de pós-vida”, é o recurso de criar um grande mistério no começo, resolver ele no final, mas deixando um grande espaço em aberto para o que essa resolução significa. É uma obra bem pessoal, fica muito espaço para cada leitor refletir e reler os capítulos até tirar uma conclusão própria, certamente não uma experiência para tudo mundo.

Enfim, tudo isso é muito bonito, pseudo e underground, mas o fator decisivo que me fez ter vontade de comentar e divulgar Regarthing Death foi um: a trilha sonora.

No site de original publicação do WebManhwa, há uma música de fundo que toca no momento em que você começa a ler o capítulo. Para ler traduzido tive que abrir a página do leitor online e em seguida a página original, mas isso pouco importa, o que importa é que nunca antes tinha passado por experiência tão proveitosa que tentasse combinar arte-sequencial com música.

Regarding Death provavelmente não é o primeiro a tentar fazer isso, mas pessoalmente, é o primeiro que li, foi sensacional. Já vi gente tentando fazer isso com mangás, lendo Death Note com a trilha do anime, por exemplo, mas simplesmente não dá certo, são mídias diferentes e objetivos diferentes, não se cria um pacing, nem um ritmo de leitura induzido pela música.

Na Webtoon, cada capítulo possui uma “OST” própria, que não só combina com a temática apresentada, mas também influencia o leitor a aumentar e diminuir a sua velocidade durante a leitura. Isso é algo que só faz tanto sentido nas webcomics verticais, porque elas são lidas numa tacada só, o movimento de “rolar para baixo” é totalmente manipulável por essa fonte externa. Não seria impossível, mas seria no mínimo muito difícil reproduzir isso numa mangá padrão.

Parece simples e realmente talvez seja, mas achei válido o comentário sobre esse recurso, porque acredito (e eu quero acreditar) que talvez seja isso que vá impulsionar as webcomics para um nível acima. Era esse o diferencial que faltava, era esse aquele negócio que os mangás, principalmente os impressos, não poderiam competir de jeito nenhum, tenho certeza que a primeira obra que usar esse recurso com eficiência, em uma obra de apelo mais popular, poderá alcançar níveis de popularidade virtual tão grandes quanto os gigantes da Jump.

Bom, realmente fica essa dica de leitura para quem se interessou, mas talvez até mais importante, uma dica de talvez-inspiração para possíveis autores nacionais. Se você for observar, a maioria dos Webtoons, mesmo os de grande sucesso como Tower of God ou Nobless, em sua maior parte não possuem uma arte estritamente profissional, o sucesso delas é muito mais pelo enredo e por saber explorar o máximo possível desse formato virtual.

Deixa então a mensagem de apoio e incentivo a você, autor nacional (ou de Portugal também, sei lá), procure inspiração nas Webtoons, acredito que seja um dos melhores formatos para popularização e divulgação de autores independentes, você pode se surpreender.

….

Ah é! E eu recomendo: Regarding Death

Cap1 Online // Página original com “OST”

PS:Para encontrar Webtoons traduzidas, a melhor fonte de pesquisa continua sendo o bom e velho Manga-Updates, só meter a cara nas tags que certamente vira alguma webcomic no meio. Se quiser algo pra começar, talvez Tower of God (para os mininos) e Annarasumanara (para as mininas)

Fica a dica pros scans nacionais também, tem muita webcomic famosa e sem tradução por aí.

14 Respostas para “Regarding Death e as K-Webcomics

  1. Wow – realmente uma experiencia diferente, e uma muito “recompensadora” por falta de palavra melhor.

    E é algo que só pode ser feito nessa mídia, como você falou. Isso é um formato que poderia crescer muito, se bem cuidado. Na Korea já é algo popular, pelo grande numero de obras que bem aparecendo. Mas com a inclusão de uma trilha sonora para aquela obra e mídia especifica é algo inovador as fuck, pelo menos aos meus olhos. Gostaria de ver mais disso no futuro.

    • Quando Deus aponta pra baixo e diz “this is what nothing is”, e aí a música para, pqp… minha cabeça explodiu nesse momento.

      Também fiquei com vontade de mais, e estou falando, o primeiro que fizer isso de uma forma mais “mainstream”, pode alcançar um outro nível em publicação digital.

  2. Quais webtoons você acompanha além do que você citou? Pois de webtoon só estou lendo Can’t See Can’t Hear But Love e Tower of God.

  3. Gosto muito de webtoons coreanas, pois acho que elas ousam mais que mangás, principalmente nesse conceito de capítulos com 5 tiras longas. Acho que a leitura flui bem melhor.

    Não sabia dessa OST, e devo dizer que fiquei muito impressionado. É impressionante ver como algo nesse nicho consegue inovar tanto.

    Meus webcomics coreanos favoritos são Annarasumanara, Girls of the Wild’s e Tower of god, já correndo pra ler Regarding Death.

    Bom post, Judeu.

  4. Nachozcaoticus aqui e devo dizer que ingressei nesse mundo a muito tempo já, e só me surpreendi. Tem muita webtoon fantástica por aí! Pena que muitas são descontinuadas, mas ainda assim… Tem uma muito boa, chamada wake-up deadman, que é excelente.

  5. Sabe dizer algum site onde tenha manga coreano, desenho/anime/seiláonome, musica e coisas do tipo? Tenho vontade de conhecer coisas assim da coreia mas não conheço nenhum site.

  6. Um outro recurso interessante que já vi em webcomics são páginas com alguns “quadrinhos animados”, digo, páginas em .gif, também exploraria todo o potencial dessa mídia se esse tipo de coisa se popularizasse, e aumentaria consideravelmente sua experiencia de leitura

    • Sim, que nem aquela webtoon de terror que ficou bem famosa uma época. E bem notado aliás, esse certamente é mais um fator que a mídia impressa não consegue competir.

  7. Pingback: Mangá² #14 – Mangás para Adultos | Ao Quadrado ²·

  8. Pingback: Annarasumanara | Ao Quadrado ²·

  9. Pingback: Tower of God | Ao Quadrado ²·

  10. Pingback: Leituras | 無人駅·

  11. Pingback: Vertical – Witch Hunt | AoQuadrado²·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s