Shibou to Iu Na no Fuku o Kite (In the Clothes Named Fat)

A voice inside my head is telling me… EAT” : Shibou to Iu Na no Fuku o Kite

É simplesmente incrível, toda vez que meto a cara pra ler um josei o preconceito auto-imposto que tenho contra o “gênero’ diminui drasticamente, não sei se é só sorte, ou se a maioria dos joseis tem mesmo essa qualidade dramatica/narrativa, mas tenho me impressionado bastante com essa categoria.

“Shibou to Iu Na no Fuku o Kite” (vou chamar só de Shibou) ou “In the Clothes Named Fat” , é um mangá lançado em 1997 da mangaka Moyoko Anno (mesma autora de Sugar Sugar Rune….. é sério!). A obra conta a história de Noko Hanzawa, uma obesa jovem-adulta, com sérios problemas de auto-estima e que tenta sobreviver todo dia nessa sociedade que endeusa modelos perfeitas e magras.

Noko, apesar de ter um namorado, suspeita que ele pode estar traindo ela, não como se ela se sentisse no direito de reclamar de alguma coisa, pois segundo ela qualquer defeito que seu homem possuir, é somente para contrabalancear o seu atual estado. No trabalho as coisas também não são fáceis, seu chefe a usa de bode expiatório, e joga todo seu estresse emocional nela. Como se isso não fosse o bastante, apesar de “se dar bem” com a maioria das mulheres, nenhuma tem respeito por ela, e chegam até a tratarem mal a garota…

“In the Clothes Named Fat” é um mangá que fala sobre obesidade, esquisito isso não? É incrível como isso é um tema tão recorrente na atualidade, mas simplesmente é tratado construtivamente tão pouco nessa arte sequencial, tudo bem que não leio muitos shoujos/joseis, mas mesmo pesquisando sobre isso, foram poucos os títulos que eu achei que tratavam o tema… quem dera eu fosse o otakismo pra poder lançar uma análise de 100 mil caracteres sobre como isso se relaciona com a sociedade japonesa XD

E é incrível como a autora consegue abranger tão bem esse tema, obesidade, bulimia, causas e consequências tudo isso é tratado em apenas um volume. O interessante na verdade, é que a autora desenvolve a história de um jeito a tratar e discutir o tema de forma totalmente passiva, durante o mangá inteiro não há UM dialogo entre personagens sobre como a sociedade exige perfeição, ou sobre auto-estima, TUDO é representado através das ações dos personagens, não é necessário dizer e analisar como a sociedade se comporta, você vê isso, não é necessário que alguém fale para a Kono que ela está descontando as suas emoções na comida, você vê isso, você entende ela, mesmo não sendo uma situação compatível com o leitor, a narrativa é feita de modo que nós conseguimos nos identificar (ou pelo menos sentir dó) da Noko.

“In the Clothes Named Fat” NÃO É um mangá que fala sobre obesidade, calma, esse tema é sim o motivo principal da história, ó que faz ela andar, mas ele na verdade é só a base para a construção de um tema bem maior que é a auto-estima. Constantemente a pergunta “Quando você emagrecer, será mais feliz?” é colocada em cena, “Gorda” é o adjetivo usado na história, mas podia ser magricela, espinhento, recluso, retardado ou qualquer padrão estabelecido, qualquer problema que impeça a pessoa de ver que o real problema é de mais fácil resolução do que ela pensa.

Noko descarrega todos os seus conflitos emocionais na comida, pra depois colocar na própria comida a culpa por seu estado atual, é um ciclo sem fim. Até que ela consiga enxergar a causa raiz de sua infelicidade, nem mesmo que ela emagreça ela nunca será alegre… e talvez nem assim ela alcance a felicidade, talvez essa seja outra mensagem do mangá, “a interminável busca pela felicidade humana”, o homem é o único animal que precisa ser feliz, todos os outros podem só “ser”.

Um pouco exagerado, mas é uma análise possível, só ver os personagens secundários, são muito poucos explorados, mas o pouco de atenção que eles recebem é só pra mostrar que eles são tão infelizes quanto a personagem principal, não acho que a autora fez isso atoa, ela queria passar alguma mensagem…. e o final só reforça isso mais ainda, quando vocês lerem vocês entenderão.

Enfim, In the Clothes Named Fat foi uma baita surpresa pra mim, esperava algo adulto, mas isso foi muito além das minhas expectativas, realmente um leitura única, sobre um tema muito pouco tratado nessa mídia. Então se você gosta de Helter Skelter, quer ler um Josei bem adulto e explorar as incríveis análises que podem ser construidas sobre essa obra, então…

Eu te recomendo: In the Clothes Named Fat

5 Respostas para “Shibou to Iu Na no Fuku o Kite (In the Clothes Named Fat)

  1. Ótima review, bem escrita como sempre. O nível de qualidade do blog é impressionante, encontrei várias obras por aqui que gostei pra caramba… E essa parece ser extremamente interessante. All in all, parece uma obra bem executada com tema bem escolhido. Aprovo e lerei assim que terminar os que estão na lista atual…
    Parabéns Judeu, continue assim

  2. Nunca li um josei, que eu saiba, e um título com apenas um volume pode ser uma boa porta de entrada. Gostei do fato das coisas não serem descritas, e sim demonstradas nas manifestações cotidianas do personagens. Raramente bula é o melhor meio de apreciar uma história.

  3. puxa,algum scan brasileiro podia pegar esse mangá e traduzir D:” assim como outros que ja olhei aqui faz um tempo…

    • Tem vários aqui que dou a dica de tradução…
      Até aconteceu uma vez de um mangá sem tradução ser pego como projeto, foi com Dorohedoro, não tinha ninguém fazendo, aí o pessoal do Fuji-Scans viu aqui e resolveu começar.

      Seria legal se todo mangá que eu falasse aqui alguém resolvesse fazer projeto XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s