Skyhigh

Se você for morto em um acidente ou for assassinado serão lhe dadas três opções pela Izuko, a guardiã do portão:

1- Ir para o paraíso e renascer
2- Continuar na terra como um “fantasma”
3- Matar uma pessoa viva, mas ir para o inferno, onde terá sofrimento eterno.
Qual você escolheria?
Skyhigh é um mangá episódico, onde cada cap. não interfere no próximo, criado pelo mangaka Tsutomu Takahashi (Blue Heaven, Alive!, Jiraishin). Cada cap. da serie conta a vida e a morte de um personagem e como e porquê este chega à sua escolha final.
A grande maioria das histórias contadas são intrigantes, o autor consegue explorar o subconsciente e o psicológico dos personagens de forma a realmente fazer você se colocar no lugar deles, pensando e questionando o que você faria naquela situação.
O interessante deste desenvolvimento é que diferentemente de outras obras, Skyhigh explora os inconsciente sem fazer grande uso dos balões de pensamento. As reflexões são dadas muito mais visualmente pelas expressões dos personagens e pelo entendimento do leitor da situação.
O mangá tem um clima muito obscuro, beirando ao gótico, fato que é auxiliado pela arte de Takhashi, que as vezes pode parecer um pouco rascunhada, mas quando é necessário o autor consegue facilmente trazer o impacto que quer, combinando perfeitamente com este tipo de mangá.
Apesar de vários episódios terem me agradado, achei Skyhigh um mangá não tão excepcional. O carácter episódico atrapalha a criação de um vínculo com um personagem, a única personagem que é fixa é a Izuko e mesmo ela acaba ficando praticamente inexplorada.
Mushishi é um mangá episódico, mas mesmo assim Ginko é um dos meus personagens favoritos, então isso não é desculpa.
Além do mais achei estas 3 perguntas um pouco forçadas, que tipo de pessoa escolheria ir para o inferno? Nem mesmo se eu quisesse me vingar muito de alguém escolheria essa opção, é sofrimento ETERNO porra!
Também senti que o mangáka não utilizou todo o poder artístico que tem.
Resumindo, Skyhigh é um mangá com uma (mais ou menos) boa permissa, mas que falha grandiosamente em desenvolvimento de personagens, ainda assim alguns caps. são muito interessantes de se ler.
Sendo assim, se você gosta de mangás sombrios, questionamentos sobre a vida e a morte ou é fã dos trabalhos em geral do Tsutomu Takahashi, então…
Eu (talvez) te recomendo: Skyhigh

4 Respostas para “Skyhigh

  1. É um tricotomia intrigante,mas ela sacaneamente não te dá a opção de por exemplo fazer justiça e ir para o paraíso e renascer.O que diferencia da Seinnen/Ficção histórica que é Mushishi seria a constantepresença de Ginko onde mesmo tendo aventuras episódicas você o conhece mais nodecorrer da série e também tem contato com outros personagens cativantes e suasestórias de vida marcantes.Aqui em Skyhigh parece pecar um pouco demais onde ao invésde não só ceifar as opções de laços de uma recém e inconformada alma com este plano o mangá também é contado de uma forma em que a personagem em que se baseia todo o desenvolvimento figura mais que protagoniza/antagoniza.E belo design diga-se de passagem.

  2. Certamente Skyhigh pecou na falta de um protagonista participante, como você mesmo disse, Mushishi e até Kino no Tabi tem um personagem principal ativo e que interage no decorrer da trama. Em Skyhigh, Izuko só serve para a apresentação de cada caso e raramente participa ou conversa com os personagens.É uma pena, já que a história poderia ser bem melhor se ao menos ela tivesse uma personalidade, algo pelo qual nós pudéssemos identifica-la.O design desse mangaka é incrível mesmo, ainda pretendo ler Jiraishin, que dizem ser a sua obra prima.

  3. No curto(infelizmente)Petshop of Horrors,outro exemplo,o Conde D. sem necessária sua presença física as coisas fluem bem naturalmente,quase destinadas.Desconheço Skyhigh,mas talvez Ikuzo numa posição ao menos de observadora reflexiva ficaria mais interessante.

  4. Em outros volumes e séries deviradas, a Izuko fica mais ativa, ela realmente tenta salvar algumas pessoas, levando elas pro céu, ela dá dicas nos casos de assassinatos que eles irão pro inferno, mas as pessoas ainda desejam a vingança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s